SEIS LIVROS QUE AJUDAM A SUPERAR BLOQUEIOS CRIATIVOS

domingo, janeiro 03, 2016


Criatividade está em todos nós, o caso é que ela desperta de forma mais aguçada quando em temas que englobam nossos maiores interesses e talentos. E se até mesmo dentro de tópicos que abraçam tanto dos nossos principais gostos, objetivos e dons, os meios criativos encontram bloqueios vez ou outra, imagina quando a temática necessária não está tão adentrada assim nesses pontos positivos aos nossos olhos? O ideal, obviamente, é deixar a criatividade ser um processo natural, incluso no que mais sentimos que a liberta e, por isso, as melhores dicas são aquelas que não forçam a criar, mas a ler o mundo para que a imaginação seja deleitada por determinadas leituras (filmes, séries, músicas e diversos tipos de experiências). Mas, como é maravilhoso captar mais sobre a mente humana (e já indiquei livros que abordam essa linha de pesquisa aqui) e receber dicas que possam liberar novas ideias de como incentivar a própria mente a descobrir mais de si e das próprias invenções/descobertas, resolvi listar 6 livros incríveis que prometem dar suportes para a superação de bloqueios criativos e estímulos para uma mente inovadora e produtiva. Lembrando que essa não é uma lista de análises intensificadas, mas sim de dicas aprofundadas, para que possam fazer seus próprios caminhos em visões individuais.


"Superando as forças invisíveis que ficam no caminho da verdadeira inspiração", é o que vem acompanhando o título na capa dessa imperdível obra. Ed Catmull, o presidente da Pixar, nos agracia com esse livro, que, além de descrever em uma série de ótimos detalhes o nascer e o desenvolvimento de uma das empresas mais queridas do mundo, faz isso como pano de fundo em um incrível guia de gestão de empresas criativas, gerando bases de aprendizados para criações em qualquer âmbito da vida. Qual a fórmula do sucesso por trás de filmes adorados por multidões como Toy Story, Monstros S.A. ou Procurando Nemo? Quais as discussões e crises ocorridas e superadas pela imaginação durante os processos? Na obra, o empresário conta a trajetória de sucesso do mais importante e lucrativo estúdio de animação da atualidade, que ele ajudou a fundar, ao lado de Steve Jobs e John Lasseter, em 1986. Dos encontros da equipe às sessões de brainstorm, Catmull mostra como se constrói uma cultura da criatividade, num livro definitivo para quem busca inspiração para os próprios negócios. Com 13 bem-sucedidos filmes no currículo e 30 prêmios de animação em 20 anos de uma história de sucesso, a Pixar pode ser considerada um exemplo prático de criatividade em estado bruto. No livro, Catmull mostra que o ingrediente essencial para uma história bem-sucedida é uma ambiente empresarial que estimula a ousadia, unindo traços antigos sem medo de transformar. O criador não se furta de passar a limpo, passo a passo, o histórico de sucesso que ajudou a construir. A obra é uma aula de inovação e gestão de pessoas. Os valores apresentados por Catmull, a forma como todos os grandes sucessos da Pixar foram construídos, os vários fracassos e percalços que nunca chegaram ao grande público e, principalmente, todo o aprendizado incluso nesses acontecimentos, fazem essa obra navegar tão bem pelas duas linhas díspares, a biográfica e a informacional. Com uma clara maneira de mostrar que são pessoas que constroem as empresas e que seus líderes devem focar em garantir que elas possam dar seu melhor, o livro ratifica a necessidade de explorar todas as áreas possíveis dentro do que considera as próprias inspirações e trabalhos, para então, imaginar novos meios através de bases conteudistas. A narrativa, por muito cronológica, exibe com detalhes uma série de situações e ensinamentos: Catmull e seus colegas caminharam rumo ao sucesso e comprovaram suas crenças ao fazer a Disney Animation renascer das cinzas. Como se isso tudo não bastasse, o livro ainda mostra uma faceta rica de Steve Jobs, um dos cocriadores da Pixar, com um olhar raramente visto em suas biografias. Criatividade S.A. é um livro ideal para gestores, criativos e amantes de boas histórias. O livro comprova o quanto criatividade deve ser visto como um certo sinônimo de paixão, e paixão, como sinônimo de inspiração, assim como inspiração como algo a ser mergulhado em dons através de diversos caminhos.



Verdadeiro manifesto escrito e ilustrado de como ser criativo na era digital, "Roube Como Um Artista", do designer e escritor Austin Kleon, ganhou a lista dos mais vendidos do The New York Times e figurou no ranking de 2012 da rede Amazon ao mostrar – com bom humor, ousadia e simplicidade – que, para ser criativo, basta não permitir grandes pressões e saber incluir o que faz parte dos seus principais gostos no tema que for. Baseado numa palestra feita pelo autor na Universidade do Estado de Nova York que em pouco tempo ganhou alastro na internet, a obra coloca os leitores em contato direto com seu lado criativo e artístico, sendo um manual para diversos caminhos do sucesso no século XXI. São dicas simples, mas efetivas, que prometem quebrar possíveis temores na suas áreas de criação, sendo ideal para quem quer uma base de início em leituras desse âmbito. O autor ainda conta um pouco sobre como cada item o ajuda em seu próprio trabalho, explica como começou o seu processo de criação, cita celebridades que fazem uso de tais dicas e explica com propriedade cada um dos tópicos que aponta. São muitos exemplos acompanhando as visões e informações. E mais do que ideias de direcionamentos, o livro dá um impulso com otimismo e tranquilidade para que o leitor encaminhe seus projetos com mais segurança. É uma leitura rápida, incrivelmente auxiliadora, de linguagem amigável e que faz clichês serem repensados. "Roube Como Um Artista" faz você deixar de lado todas as suas desculpas para não criar, incentivando a exercitar suas habilidades cada vez mais. Através dos 10 itens (capítulos), Austin dará bons empurrões para que você prossiga atrás de tudo aquilo o que mexe com sua mente de alguma maneira, fazendo com que observe melhor fatores que lhe inspiram e você nem imaginava! Serve, principalmente, como "guia"  para aqueles que trabalham com criação e inspiração (todos, de alguma maneira, não é?). Com uma diagramação linda e divertida, o livro virou o principal xodó de milhares de leitores, que dão cinco estrelas com facilidade para a arte.



"Guias do Escritor" é uma coleção que oferece manuais práticos para ajudar quem quer dominar melhor a arte da escrita. "Os Segredos Da Criatividade" é um dos volumes da série e, nele, podemos encontrar certas chaves para conseguir escrever a qualquer momento, eliminando diversos tipos de bloqueios que inibem a criatividade e compreendendo todas as etapas do processo criativo, desde a ideia embrionária até a escrita final, tendo ainda, acesso a várias dicas sobre como se apropriar de outras leituras/referências para colocar suas ideias no papel da forma mais original possível. O manual indica variados caminhos para a escrita criativa e pontos de encontro dos tais. É uma excelente pedida para testar técnicas comprovadas que incentivam o desenvolvimento imaginativo e evitam barreiras internas e externas (que formam novas intrínsecas), ajudando para que possa evoluir suas expressões de ideias e ideologias na escrita e em diversos outros meios que expelem teses.

***********************


"Manual para treinamento em criatividade e reciclagem de pessoal, no qual Oech detecta os bloqueios mentais que inibem as atitudes inovadoras e usa recursos de humor para estimular as pessoas que temem o erro e caem na rotina". É intrigante como as ideias de um livro escrito há tantos anos podem ser aplicadas de forma tão cabível à qualquer negócio dos dias atuais. Isso se deve ao fato de que o mundo evoluiu e, junto com ele, a forma de pensar das pessoas. Porém, o que continua e cresce, na verdade, é a necessidade do consumidor em ser surpreendido. O fundador e presidente da Creative Think (CA), empresa especializada em inovação e criatividade em negócios, Oech, aborda um tema frequentemente questionado na maioria das áreas. Grande parte das pessoas que possui um negócio, em algum momento chega a questionar o que fazer para ser mais criativo e destacar-se da concorrência. Alguns se perguntam e executam isso, outros não – esses são os que ruem. Oech explora de forma clara e divertida 10 tópicos que frequentemente aprisionam as ideias das pessoas e, ao final de cada um deles, dá dicas de como livrar-se daqueles vícios que causam muros na mente e podem ser mortais para uma empresa e para diversos meios da vida. Com testemunhos próprios, explicita o pensamento criativo: sair do senso comum, tendo uma visão diferente de algo que todos enxergam da mesma forma. São clichês que ganham um ângulo diferenciado na obra: aprofundamento. É perceptível no livro que tudo gira em torno de dois pilares: pensamento difuso e pensamento concreto. Toda a parte criativa, toda parte das ideias estão do lado difuso, ou seja, você está permitido brincar, imaginar, fantasiar, romper padrões, pensar de forma ambígua, usar paradoxos e estar completamente "fora de sintonia" para ter boas ideias. Elas podem surgir quando menos se espera e, para que sejam criativas, o idealizador precisa acreditar ser capaz de ter ideias criativas, pois muitas vezes acredita-se tanto em algo que isso acaba se tornando uma verdade e é isso o que deve acontecer com o pensamento criativo. A parte de execução dessas ideias se encontra no pensamento concreto, no qual nos vemos muito mais regrados e limitados, além de conhecermos a necessidade sermos práticos. O fato de o sistema educacional implantar o erro como algo sempre ruim é que deixa o indivíduo cada vez menos propenso a pensar diferente e de forma ousada, cada vez mais limitado a procurar uma resposta certa, sem saber que ele pode tirar algo proveitoso do seu erro e que nem sempre a primeira resposta encontrada é a melhor, a segunda ou a terceira podem estar certas também, tudo depende do ponto de vista e do empenho da equipe em fugir do frequente "pensamento grupal", como foi muito bem colocado pelo autor. Além disso, outro ponto de grande importância ressaltado por Oech, é procurar desafiar-se com riscos que possam emitir qualquer ideia de proveito. Adquirir cada vez mais conhecimentos pode ajudar a ter boas ideias, pode ser que em algum momento o indivíduo que tem um conhecimento em uma "área x" consiga aplicá-lo em uma "área y" e, provavelmente, aquilo seja o que falta para atingir o objetivo. É preciso ter foco, porém também é preciso saber quando e como ter uma visão ampla do seu negócio. "A verdadeira chave para tornar-se criativo está no que você faz com o conhecimento que tem", ratifica o autor.


----------------------------

Do mesmo autor de "Um "Toc" na Cuca", o livro traz exercícios de imaginação para produzir ideias novas. Quanto o tema é criatividade, nada é pior do que a rotina que vira comodismo, e é isso o que a obra aborda e pretende burlar, comprovando que essa maré sem ondas emocionantes é culpa principal de quem a sente e não de quem ou do que está imerso nessa sensação do indivíduo. A repetição sem inovação vira mais do que chatice: sufoca o profissional, embota a vida amorosa, mata os sonhos e as ambições, paralisa as iniciativas. Quando uma pessoa está comodamente refestelada na sua rotina, é preciso que coisas extraordinárias aconteçam para levá-las a levantar e dizer: "Vou tentar algo diferente". Mas em Um Chute na Rotina, o autor comprova que esse acontecimento extraordinário é a tentativa, e não o que vem antes dela. Como num jogo de RPG, você vai descobrir os papéis, os personagens e as atitudes essenciais para melhorar seu desempenho criativo na vida e no trabalho. O livro aponta várias técnicas de reflexão e ação que levam o leitor a representar os quatro papéis essenciais do processo criativo: de explorador, aprendendo a pesquisar e se aventurar em novas experiências; de artista, que transforma as informações em novas ideias; de juiz, avaliando e decidindo; e de guerreiro, para poder colocar as ideias em prática.



A evolução pela qual nossa espécie passou nos preparou para reconhecer padrões. Se a comida tiver cheiro ruim é melhor evitar, já que quem come passa mal. Se ouvir um barulho, melhor ir averiguar, ou pode ser que um grande predador esteja à espreita. Nesses casos, funciona muito bem. O problema é que também funciona muito mal em boa porcentagem das vezes. Isso se deve ao efeito do acaso. Por mais que certos eventos sejam determinísticos, vários deles atuando em conjunto e interagindo vão produzir efeitos aleatórios. A previsão do tempo é o melhor exemplo desse fenômeno. Mas, teimamos que eventos aleatórios podem ser previstos, e também somos tão equipados a reconhecer padrões que os detectamos até onde eles não existem. Mostre dois padrões de pontos, um aleatório e outro com alguma regrinha, e é mais provável que as pessoas vão classificar errado. Não à toa, a Apple precisou reduzir a aleatoriedade do "shuffle" de seus iPods para que assim eles aparentem verdadeira aleatoriedade! Não estamos preparados para lidar com o aleatório – e, por isso, não percebemos o quanto o acaso interfere em nossas vidas. Citando exemplos e pesquisas presentes em todos os âmbitos da vida, do mercado financeiro aos esportes, de Hollywood à medicina, Mlodinow apresenta de forma divertida e curiosa as ferramentas necessárias para identificar os indícios do acaso. Como resultado, nos ajuda a fazer escolhas mais acertadas e a conviver melhor com fatores que não podemos controlar. Prepare-se para colocar em xeque algumas "certezas" sobre o funcionamento do mundo e para perceber que muitas coisas são tão previsíveis quanto o próximo passo de um bêbado depois de uma noitada. O livro dá um solo fértil de presente para que saibamos utilizar os riscos e os "desconhecidos" como meios criativos e oportunidades positivas e para que quebremos cada vez mais padrões nas nossas mentes, nos lembrando que tudo existe para ser recriado, transformado, duvidado, repensado, evoluído. Outro livro super bacana do mesmo autor é o Subliminar (que fala sobre o inconsciente humano e pode servir como soma dessa primeira obra citada).

Conhece mais algum livro bacana que possa ajudar a romper bloqueios criativos? Já leu algum dos citados acima? Então não deixe de compartilhar suas dicas e opiniões aqui nos comentários!

LEIA TAMBÉM:

24 COMENTÁRIOS

  1. Nossa, são muitos nomes!!! Anotei uns 3 títulos aqui na agenda! Um deles já estava escrito, o "roube como um artista". Eu o conheci na bienal e cometi o despautério de não comprá-lo! rsrsr Adorei o Criatividade S.A., principalmente por amar a Pixar! E Os segredos da criatividade, já fui conferir toda a coleção! Vou tentar colocar a leitura em dia, para poder adquirir mais exemplares! rsrs Um bjo enorme Vah!
    Achei as Palavras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Lu, que alegria enorme por saber que pôde descobrir novas obras lendo as que separei, e que também lembrou de outras que aguçaram a sua curiosidade para ler. Espero que possa adquirir e que goste. Mesmo para quem não tem muitos bloqueios criativos, é sempre válido poder aprofundar temas assim, não é? Depois conta para mim o que achou, viu? Um super beijo!

      Excluir
  2. Caramba! Amei demais as dicas! Esse livro do presidente da Pixar me surtou aqui, quero muito!! Todas as suas dicas são incríveis, suas análises ainda mais e seus textos neeem se fala! Sou sua fã. beijoconas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que alegria imensa por ler esse seu comentário, Ana! Fico tão feliz por saber que gostou da postagem, que descobriu novas obras através dela, que aprecia as análises e dicas, e, principalmente, que acompanha os meus maiores sentimentos escritos. Muito obrigada por esse carinho tão lindo e por emitir suas opiniões neste cantinho que também é seu! O Criatividade S.A. é incrível! Espero que possa adquirir e que conte depois aqui o que achou, viu? Um super beijo!

      Excluir
  3. Brunt do céuuuuu, que postagem maravilhosa! Nao serve só pra bloqueios, mas para estimular tambem a criatividade e achar maiores caminhos, adoreeeei. Ja coloquei varios dos livros na lista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ivan do céu! Que alegria enorme por ler esse seu comentário! Fico tão feliz por saber que gostou e que observou mais dos acréscimos que esse tipo de leitura pode causar. Conta depois para mim o que achou dos livros que adquirir, viu? Vou adorar saber! Um super beijo!

      Excluir
  4. Adoreeeeeeeei a ideia do post. Caraca é uma óóooootima ajuda, não só para blogueiras. Sabe que tiro de livro eu gosto muito para me dar inspiração, criativadade? Aquele de auto ajuda, que te animam a não desistir dos seus sonhos.

    Beijos, Love is Colorful

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Bá, que alegria gigante por saber que gostou assim! É uma delícia poder estimular ainda mais a nossa mente e testar novos meios de inspirações, não é? Todos os livros da lista ganham um ótimo encaixe no estilo que citou, mas acho que o ideal para a sua descrição seria o Roube Como Um Artista. Ele é bem dinâmico e repleto de frases e reflexões de impulsionamento individual, indo além de comprovações sobre a mente humana e caminhos para o engradecimento criativo. Caso acabe por ler algum desses, conta depois o que achou. Vou adorar saber, viu? Um super beijo, sua lindona!

      Excluir
  5. Obrigado pelas dicas, eu sempre tenho bloqueios criativos :(

    www.luizlacks.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico tão feliz por saber que gostou, Luiz! Esses tipos de bloqueios ocorrem com todo mundo, por mais ou por menos. O melhor segredo é buscar inspirações adentradas nas suas grandes paixões, gostos e dons, como eu já citei na postagem. Mas espero que os livros possam ajudar ainda mais a encontrar e testar diversos novos caminhos. Caso leia algum deles, conta aqui o que achou. Vou adorar saber! Acima de tudo, indo para além dos bloqueios, são obras que ajudam a engrandecer as imaginações que já temos e colocá-las melhor em prática. Espero ver muitas criações suas por aí, viu? Esqueça as pressões e trabalhe em produzir o que acredita, lembrando que sempre existirá alguém para se identificar com aquilo e até ter o dia salvo por algo vindo de você. Um super beijo!

      Excluir
  6. Respostas
    1. Que alegria por saber que gostou! Você pode selecionar um dos livros e ir encaixando um pouquinho das leituras nas pausas de cada um dos afazeres. Todos precisamos de certas respiradas, caso contrário, a produtividade (a criatividade!) fica sufocada. É nesses momentos de pausas, inclusive, que podemos nos lembrar ou descobrir algo incrível sobre nós ou sobre o mundo, e que pode ser de grande acréscimo para os negócios que planejamos. Então espero que possa ter um tempinho para encaixar algo tão bacana como leituras assim. De qualquer forma, é muito bom saber que apreciou e que ganhou conhecimento sobre as obras. Espero ver mais opiniões suas por aqui, viu? Um super beijo e sucesso nos planejamentos!

      Excluir
  7. Não conheço nenhum deles.

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Isa! É maravilhoso saber que ganhou conhecimento sobre novas obras através da listagem. Espero que possa ter aberto alas para novas descobertas. Um super beijo!

      Excluir
  8. Sensacional! Fiquei super interessado no primeiro livro. A forma com que voce fala de cada um tambem acaba convencendo qualquer pessoa da importancia, ne? E ainda diz que nao é analise kkkkk mt bon

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba! Fico muito feliz por saber que gostou, Rodrigo. O primeiro livro é incrível mesmo! Todos são, mas posso arriscar dizer que seria ele o meu favoritão da lista, rs. É uma alegria enorme saber que apreciou a forma de apresentação que fiz de cada um, não aprofundei tanto as mensagens, mas puxei as bases para que pudessem ter melhor noção. Muito obrigada por trazer esse lindo carinho aqui e por expressar suas opiniões. Espero ver mais comentários seus, viu? Um super beijo!

      Excluir
  9. Eu amo seu blog <3
    www.amoreoutroscliches.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bru, você não imagina o quanto é maravilhoso saber que aprecia este cantinho que também é totalmente seu! Tudo aqui é escrito, dito, indicado e aprofundado para que possamos evoluir mais, refletir mais, juntos. E o que dá sentido para todos esses compartilhamentos de ideias e sentimentos, é o retorno de vocês, é a troca que podemos ter. Obrigada, sua linda! Um super beijo e espero ver mais opiniões suas por aqui.

      Excluir
  10. faz um bom tempo ja que quero ler roube como um artista, deve ser maravilhoso, mt boas suas indicações!

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bacana, Lí! Fiquei super feliz por saber que gostou e que pôde relembrar dele na lista. É sempre bom poder aprofundar alguns fatores, e o Roube Como Um Artista capta clichês e os dá novos entornos, além de ser um livro bastante incentivador e não só "técnico". Espero que a postagem tenha ajudado para que conheça novas obras e para que aprofunde ideias, viu? Um super beijo e espero também ver mais opiniões suas por aqui!

      Excluir
  11. Nossa, eu nem gosto de ler, agora com tanta dica vai é ficar difícil qual escolher pra começar primeiro, ainda mais com esse assunto né?!
    APAIXONEI pelo seu blog!

    Beijos

    www.oqueemeueteu.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nat, que alegria imensa por saber que apreciou as indicações! E, principalmente, por saber que gostou deste cantinho que também é super seu! Espero demais que os livros e as reflexões já emitidas pela postagem, possam ajudar em maravilhosos acréscimos, não só de inspirações criativas, mas de leituras internas que aflorem a imaginação e o autoconhecimento de forma ainda mais intensa. Um super beijo!

      Excluir
  12. Amei as dicas!Não conhecia nenhum desses livros,só o do segredos da criatividade!E eu preciso dele,parece ser maravilhoso!!!!kkk!
    Bjss!!!
    http://pamelalindsey.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba! Que alegria imensa por saber que pôde conhecer novas obras através da postagem, Pam! Os Segredos Da Criatividade é incrível mesmo! Todos os indicados, com suas particularidades, valem muito a pena. Meu xodó é o primeiro da lista. Espero que possa adquirir logo o seu exemplar e sempre permitir as pausas necessárias para sua mente, lendo o mundo com experiências próprias, com filmes, séries e demais mergulhos. E espero demais ver outras opiniões suas por aqui, viu? Um super beijo!

      Excluir

Obrigada por chegar até aqui para deixar a sua opinião. É fundamental para mim. O que dá sentido com ratificação para cada reflexão entre análises, dicas, informações e sentimentos aqui escritos são essas nossas trocas evolutivas de sensações e pitacos.

Não esqueça de clicar em "notifique-me" abaixo do seu comentário para receber por e-mail a resposta dada.

Posts Recentes Mais Posts

TRANSBORDOU NESTES?

Direitos Autorais

Todos os escritos aqui postados são de autoria da escritora, poetisa, compositora e blogueira Vanessa Brunt. As crônicas, frases, poesias, análises e os demais diversos escritos, totais ou em fragmentos, podem ser compartilhados em quaisquer locais e sites (quando não para fins lucrativos: criação de produtos para vendas, entre outros), contanto que haja o devido direcionamento dos direitos autorais. Ademais, as imagens utilizadas no blog para as postagens não são, em sua maioria, feitas pela autora. Portanto, para qualquer problema envolvendo os créditos das fotos, basta entrar em contato e o caso será resolvido prontamente.