Que seja terno enquanto cure.
Autor Desconhecido

LISTAS PARA DEVORAR: DICAS DE FILMES, SÉRIES, CANAIS E OUTRAS TANTAS QUE DEI FORA DO SEM QUASES


O Sem Quases trata, acima de tudo, do destrinchar das metáforas e das entrelinhas, de críticas que caçam a poesia em cada obra e indicação. O literal nunca é somente isto ou aquilo. A verdade mora no silêncio que existe em volta das palavras. Prestar atenção ao que não foi dito, ao tom, ler as implicitudes nas minúcias manifestadas. O mais fundo mora na areia e a areia é compilado de pontos.

Cuidado com a sedução da clareza! Cuidado com o engano do óbvio! Um "oi" pode ser só um "oi", mas desde quando um "oi" só quer ser um "oi"? Só quando por traz dele existe um "tchau". Não existe uma falta de respeito feita "sem maldade". Todos têm noção do que é certo e errado, basta pensar no que não gostaria que fosse consigo. E por que parece um enunciado preenchido por clichês? Por ser tão primário, elementar, desafetado, tão básico que chega a ser instintivo para quem sente.

Não existe meio termo em casos de escolhas para respeitar, para mostrar que quer bem. Ou faz ou desfez. Ou é amigo ou é falso. Ou é simples, por ser bom. Ou é complexo, por ser negativo. O negativo não tem desculpas, não tem intenções mal interpretadas, não tem deslizes a serem diminuídos em revisões. Ninguém com um mínimo de bagagem faz o mal por não saber o que é o bem. Ainda aqueles que pouco tiveram experiências devolutivas através da bondade, sabem com solidez qual seria o caminho dela. A falta de respeito é difícil de entender, porque é simples de captar como não a cometer.

O bom pode até ser feito sem ter muita noção do que fez, no entanto, sempre saberá o mínimo que seria feito para anular a sua benignidade. Por conseguinte, a falta de respeito é exatamente o que sabe que não deveria ser feito. É por isso que um erro costuma ser uma morte, uma quebra, um vidro espatifado. E um acerto, só mais um acerto. O reconhecimento mesmo, vem no meio, quando o erro quer nos beijar, deixa na cara ou nas linhas escondidas que ali poderia ser cometido, e sem delongas, pelo simples, pelo bom, pelo que não precisa ser pedido para saber que é o certo, ele é esquivado.

É sempre questão de escolha, de analisar opções e lembrar que as consequências nunca serão só para si. Nunca é sobre falta de maturidade. É sobre sentir ou não sentir, ser a jura ou ser a maldade, ser o espelho ou ser a sombra. Assim é que damos provas e fazemos reconstruções. Afinal, onde já se viu aplausos para um prédio construído impecavelmente, a não ser pela falta de base?

Divaguei?
    Ou
devagar...
rápido - por dentro
      pro
         fundo
             naveguei?
DIRETO AO PONTO

A profundidade e a caça por cada quesito evolutivo e poético está em tudo o que olho e emito. Mas, além da Brunt escritora, poetisa e crítica, temos a Brunt jornalista. Sim, todas elas se embolam, formam uma só e criam acréscimos dentro uma da outra. Mas, algumas separações ocorrem por vezes, como é o caso de quando a objetividade não deixa de fazer morada para a jornalista. Assim, essas elucidações que faço aqui, neste nosso espaço, não ocorrem de mesma maneira sempre. 

No jornal onde trabalho, também faço críticas de filmes, séries, exposições e artes diversas. Nesses momentos, solto mais o verbo sobre os grãozinhos das analogias. Porém, de resto, certos pontos ficam mais contidos do que quando aqui trago. Ainda assim, estava roendo unhas para compartilhar algumas das indicações que já dei por lá e que não trouxe aqui em momento algum. Dentre elas, estão diversas listas com filmes, séries, canais de YouTube, aplicativos e outros tópicos.

Cada coisinha dessas, de cada um dos compilados, é admirada por mim, é parte de alguma listagem de favoritos que tenho dentro do peito e das reflexões mais intensas. Então, lá vamos nós para a minha lista de algumas das listas favoritas que já fiz fora deste nosso canto, sem ordem de preferências:



1. Séries não óbvias para loucos por psicologia

Psicologia: a ciência que trata dos estados e processos mentais, do comportamento humano e de suas interações com um ambiente físico e social. Quem não se interessa por desvendar mais de si e do outro, por caçar evolução em entrelinhas? Existem séries que estão na boca do povo, nos maiores sites de compartilhamentos, nos cliques das redes sociais, e que abordam a temática com maestria, como é o caso de Bates Motel, que foi finalizada em abril de 2017 e está na Netflix; Dexter, que teve o desfecho em 2013 e também está disponível na plataforma; e, o mais recente lançamento da Netflix, Mindhunter que, até então com uma temporada, já conquistou grande audiência, fazendo o streaming confirmar a segunda fase da novidade.

Mas, e aquelas séries que tratam do tema tão bem quanto, e que não estão nas indicações mais vistas por aí? Fugi de nomes como Lie To Me e produzi um garimpão, com séries que você provavelmente ainda não ouviu falar, e que abordam a temática com diferentes angulações. Indo desde os enfoques em consultórios até aos tópicos mais íntimos fora das quatros paredes, a lista traz opções para vários gostos, com tramas que já foram finalizadas e outras ainda presentes no ar. Vem aumentar as maratonas!



2. 
As séries mais românticas da Netflix

A maior plataforma de streaming para os cinéfilos e seriadores de plantão reúne uma gama de opções que misturam diversos gêneros e mensagens, é fato. Séries como Grey's Anatomy (a minha favoritona!) encaixam discussões de amizade, vida profissional e muitas pitadas de romance. A trama (que ganha agora um spin-off) é somente uma das opções para quem quer suspirar entre metáforas, chorar e deixar o coração palpitando enquanto mergulha em fortes relações.

Uma lista com outras tantas indicações, que misturam casos variados em meio a belíssimas e trágicas ocorrências amorosas, poderia ser feita com facilidade. The O.C., por exemplo, seria mais uma das opções. Gossip Girl entraria como outra geradora de muitos ships na Netflix. Inclusive, indico muito esta e esta cenas da série. "Só precisamos criar nossos contos de fadas se formos obrigados, você não é": no contexto, fica uma lindeza.

Mas, e se o nosso desejo for de ter um casal como foco principal de toda a trama? Encontrar uma dupla apaixonante em meio a uma série que aborda muitas outras situações como focos, pode ser mais simples do que achar, certeiramente, uma produção que gire em torno da vida de um casal. Foi pensando nisso, que separei, como uma romântica incurável, uma lista recheada de séries da Netflix (com, ainda, alguns extras no final) que focam no romance principal.




3. 10 séries e 10 filmes intensos de diversos gêneros na Netflix

Tenho um vício recente para compartilhar com vocês. É uma urgência! Ainda estou me recuperando depois de ter tanto devorado a série La Casa de Papel. A trama é mais literal do que metafórica, mas, ainda assim, consegue ser profunda e fazer poesia crítica em diversos momentos. É daquele tipo que nos deixa com entrelinhas sobre sociedade, política e outros quesitos mais globais, além de nos fazer mergulhar em reflexões pessoais intensas. A produção vai muito além do que a sinopse indica:

No catálogo da Netflix desde dezembro do ano passado, a trama veio fazendo grande sucesso entre os críticos brasileiros em 2018. A série apresenta um grupo de pessoas que utilizaram suas principais habilidades para atos ilegais após problemáticas sociais e econômicas.

Esses indivíduos, que não se conheciam até então, são apresentados através de um misterioso homem, que divulga seu nome apenas como 'Professor'. O sujeito os convida para um plano: fazer o maior assalto da história, invadindo a Casa da Moeda, mas com algumas condições e, dentre elas, está a de não criar laços pessoais entre o grupo.

Com um plano milimetricamente pensado, o projeto pode, no entanto, sair do controle pelas relações inesperadas. A trama traz quebra do maniqueísmo, enquanto aprofunda os casos dos personagens.

Ainda morro de vontade de fazer uma análise aqui com cada protesto e cena poética da série, mas não aguentei esperar para berrar a importância dessa belezura.

Aproveitando que La Casa de Papel é um tesouro para as tramas de Ação, mostrando que o gênero não precisa de clímax constantes ou efeitos avantajados para formar palpitações, foi que formulei a pauta, com a lista que você pode conferir clicando acima. Nela, alguns dos meus filmes e séries favoritos estão inclusos, com tesouros que fazem jus a cada um dos seus gêneros, com intensidades reflexivas.



4. 
Os 10 melhores canais de YouTube (não óbvios) de 2017

Se o YouTube virou casa de profissionais desde antes de 2011, em 2017 o portal de vídeos ganhou ainda maiores destaques, sendo meio já costumeiro de entretenimento e aprendizado para as novas gerações. Renomados youtubers têm os nomes circulando grande na mídia, como são os casos de Whindersson Nunes e Felipe Neto, que reativou seu canal no final de 2016 e cresceu de 7 para 17 milhões de inscritos somente no ano passado.

Mas, com tantos destaques, é possível que, por vezes, a gama de variedades que o site contém, possa ser esquecida. Afinal, existem canais de covers, de gastronomia, de filosofia, de literatura, de cinema, de quebras de estereótipos e muitos outros com diferentes enfoques. Aqui no Sem Quases, por exemplo, indico diversos canais 'fora das caixas' e que são ouros para as mentes e almas. Você pode conferir algumas das indicações clicando aqui.

Foi pensando em sair dos clichês não somente aqui, mas também na redação onde trabalho, que trouxe uma lista não óbvia para os amantes do YouTube, com os destaques do ano que você, provavelmente, ainda não ouviu falar por aí. Confira as dicas (sem ordem de favoritos), que podem ser novas, mas acumulam nomes que estavam trabalhando um montão em 2017. Alguns dos canais já foram indicados em alguns cantos aqui por este nosso espaço, mas muitos outros, nunca citei para vocês, então foi válido trazer o compilado.



5. 
Sites e aplicativos imperdíveis para apaixonados por filmes e séries

Netflix, Telecine Play e Google Play Filmes são algumas das plataformas mais conhecidas para quem deseja descobrir e assistir novos filmes e séries. Mas, quais são os sites e aplicativos gratuitos que ajudam não somente a encontrar novos títulos, mas também a debater sobre longas e episódios de séries com outras pessoas, encontrar trilhas sonoras, conferir dicas específicas quando estiver indeciso e assistir gratuitamente de forma legalizada?

Confira um garimpão com endereços da web e aplicativos curiosos que contêm diversas utilidades para facilitar a vida dos cinéfilos e seriadores de plantão.
Esta postagem originalmente é daqui do nosso Sem Quases (confira), mas percebi, no final de 2017, que ela precisava passar por uma atualização, com incrementos. Como estava com foco nas produções para o jornal no qual trabalho, achei válido levar para mais um público essas descobertas tão deleitosas. E, como incrementos bacanas aconteceram no fim das contas, agora trago a lista de volta para o local de origem, com acréscimos para vocês.



6. 
Canais do YouTube para aprender com truques, gambiarras e tutoriais

Em 14 de fevereiro de 2005, o universo da internet ganhou uma plataforma que compila vídeos de fácil acesso e com maleáveis publicações. Naquela época, poucos poderiam imaginar a força que o YouTube teria hoje. Mais do que casa de novas profissões e meio para entretenimento, ele virou professor: escola para autonomia.

Com possibilidades para todos os gostos, o site reúne canais que ensinam de tudo: desde gambiarras tecnológicas para salvar quem quer poupar grana até tutoriais decorativos para quem quer mais liberdade criativa. A sigla DIY (Do It Yourself: Faça Você Mesmo, em tradução livre), virou termo simples na ponta da língua dos internautas, que caçam os vídeos para dar seus jeitinhos.

Foi pensando nesse alastro de trocas evolutivas e criativas, que ampliam possibilidades de autoconhecimento, que fiz a lista. Alguns dos canais já tinham aparecido aqui no blog em postagens como a de 7 canais do YouTube que ensinam de forma prática temas diversos, mas como a nova lista traz incrementos, serve como soma para todas as outras em que já dei indicações semelhantes.

A woman with a suitcase holding a Samsung phone with its camera pointed at her feet

7. 
Aplicativos confiáveis para organizar a sua viagem

Aqui no Sem Quases já tivemos a postagem com 16 melhores sites e diversos aplicativos para organizar a sua viagem, mas resolvi testar novamente cada um dos aplicativos e fazer uma limpa para uma nova lista. No meio do caminho, acabei encontrando indicações seguras, importantes e deleitosas que não havia colocado ainda por aqui, como é o caso do DogHero. Então, com ainda mais confiança, após testes e pesquisas aprofundados ao dobro, trago mais uma lista atualizada que serve de incremento para a antiga que temos aqui.



8. 
Revista Soul7 perfis do Instagram que quebram padrões + Séries para assistir à diversidade

Por fim, um projeto do qual muito orgulho e do qual participei, como repórter, de algumas edições. A revista Soul é um projeto independente, que reúne estudantes do curso de Jornalismo. Nela, são abordadas pautas que assumem o tema da diversidade e do respeito de maneiras jornalisticamente apuradas.A quarta edição do projeto, que pode ser lida por inteiro no link acima, reúne duas listas minhas que estava, há tempos, querendo compartilhar por aqui: a de 7 perfis do Instagram que quebram padrões (nas páginas 24, 25 e 26) e de séries que tratam da diversidade em seus diversos níveis (nas páginas 28 e 29).

Fica aqui o lembrete, ainda, de que além das críticas, listas e reportagens, também produzo lá no jornal matérias com curiosidades sobre artes diversas (exemplo: Apple está produzindo série com Jennifer Aniston e Reese Whiterspoon) e temos, ainda, alguns vídeos com entrevistas bacanas, como é o caso do quadro O Artista Indica, no qual faço TAGs sobre filmes, séries e músicas com artistas diversos. É possível conferir alguns desses vídeos aqui e aqui.

Qual lista você mais devorou? Qual indicação mais pulsou no seu coração? Conta para mim sobre as emoções que ficaram após mergulhar nessas outras somas comigo, indo para além do nosso Sem Quases, mas, ainda assim, sem sair daqui (jamais).
  • Compatilhe

VÍDEO: ENTENDA CADA METÁFORA DO FILME A FORMA DA ÁGUA | CRÍTICA


A Forma da Água é um filme gigantescamente poético e repleto de entrelinhas que formulam representações e críticas. A obra lança nesta quinta-feira (01/02) nos cinemas mundiais. O longa foi o mais indicado ao Oscar, somatizando 13 possíveis estatuetas: confira todas as indicações aqui. Veja a análise e mergulhe em cada metáfora da trama (spoilers são sinalizados previamente no vídeo):


Um detalhe extra, que não foi dito no vídeo, é que o Del Toro escreveu, junto com o autor
Daniel Kraus, um livro da mesma obra. A trama literária foi desenvolvida em paralelo com a roteirização do longa. O livro promete algumas cenas somáticas e mergulhos em detalhes, mas passeia pela mesma base do que é possível de verificar no filme. Já é possível conferir a pré-venda do livro.

Assim que correr para os cinemas, compartilha nos comentários o que pôde sentir e refletir sobre a obra? Vamos papear!
  • Compatilhe

VÍDEO: O FILME THE POST RETRATA O BRASIL DE HOJE | CRÍTICA


Uma metáfora para o Brasil atual. Assim pode ser iniciada a reflexão sobre o novo filme de Steven Spielberg, The Post: A Guerra Secreta. O longa reúne Tom Hanks e Maryl Streep no elenco e concorre aos títulos do Oscar de Melhor Filme e Melhor Atriz, pela interpretação de Streep. Mas será que o longa é tão bom quanto o elenco? Confira crítica:


Falando em Oscar, confira nesta postagem onde e quando assistir a cada uma das tramas que estão concorrendo ao título de Melhor Filme.

E você, já assistiu ao The Post? Acrescentaria entrelinhas? Com qual sensação saiu da sala de cinema? Conta nos comentários e vamos papear!
  • Compatilhe

Mais Posts

TRANSBORDOU NESTES?

Direitos Autorais

Todos os escritos aqui postados são de autoria da escritora, poetisa, compositora e blogueira Vanessa Brunt. As crônicas, frases, poesias, análises e os demais diversos escritos, totais ou em fragmentos, podem ser compartilhados em quaisquer locais e sites (quando não para fins lucrativos: criação de produtos para vendas, entre outros), contanto que haja o devido direcionamento dos direitos autorais. Ademais, as imagens utilizadas no blog para as postagens não são, em sua maioria, feitas pela autora. Portanto, para qualquer problema envolvendo os créditos das fotos, basta entrar em contato e o caso será resolvido prontamente.