ENTENDA AS METÁFORAS DO CLIPE DE ME E DETALHES DA NOVA FASE DE TAYLOR SWIFT

segunda-feira, maio 27, 2019


Entrelinhas e metáforas são duas palavras que regem a minha maneira de enxergar o mundo e foram alguns dos principais motivos para a criação do Sem Quases. Analisar os lados menos óbvios e mais repletos de simbologias de todas as coisas sempre foi um dos meus maiores prazeres. Justamente por tal motivo é que além de filmes, séries, ilustrações e outras obras, a música também teve (e tem) o costume de aparecer aqui como um dos meios mais analisados.

Clipes, letras, melodias. Tudo se mistura em um combo que pode, inclusive, gerar acréscimos nas mensagens passadas em cada uma das produções feita em torno de uma mesma canção. Nas análises de clipes, já tivemos por aqui obras de nomes como Sia e Coldplay, assim como já tivemos Adele e outros tantos compositores com letras analisadas. Mas se tem uma artista que não cansa de nos dar novas artes metafóricas e que já apareceu neste espaço mais do que qualquer outra(o), é Taylor Swift. A análise mais lida do blog, inclusive, é a de Out Of The Woods, justamente dela.

Recentemente, a cantora e compositora lançou o seu novo single, Me, com um clipe repleto de mensagens curiosas e sagazes. Iniciando uma nova fase da carreira, Taylor já chegou deixando rastros sobre alguns detalhes que devem prosseguir em todo o novo álbum, enquanto outros, totalmente intencionais, embolaram a cabeça de alguns fãs (vamos desembolar agora!) e ficam apenas para a nova música.

Fazendo o retorno das análises de letras e clipes do Sem Quases, estou trazendo, portanto, a explicação de todas as primordiais entrelinhas da nova produção de Swift. Confira:


Não esqueça de acompanhar o Sem Quases também pelo Youtube e fazer a sua inscrição.

➜ CONTEÚDOS DO VÍDEO SEPARADAMENTE:

3:20 – Começa a recapitulação do que precisamos lembrar sobre Taylor para entender Me.
6:57 – Começa a análise do clipe de Me.
19:50 – Começa a explicação dos motivos para o clipe ter uma pegada musical e 'mais infantil'.

➜ PARTE DA ANÁLISE EM UM TEXTO QUE POSTEI NO FACEBOOK:

Gente, é fato que a primeira letra que ela lança é sempre a mais fraca e é fato que vamos ter músicas injustiçadas como All Too Well e Clean no álbum. Mas também precisamos entender que o início da era traz o conceito das mensagens gerais nas entrelinhas.

Super vejo o clipe de ME (e a música em si) como um exagero totalmente intencional: de cores (transformações para continuar a mesma em essência) e diversos detalhes, como essa pegada mais 'musical'. Tudo ali simboliza a raiz emotiva, romântica e donativa dela, que lembra, no final, que maturidade é não desistir de sentir. No fundo, mesmo com os empecilhos, quando a gente continua 'seguindo o arco-íris' é que não nos perdemos de nós mesmos. E sinto que esse foi o conceito. Era pra ser uma coisa bem 'minha criança interior é foda' mesmo e, por isso, a 'infantilizada' precisava estar ali.

O clipe tem metáforas belíssima, como se permitir se molhar com várias cores (ou seja, se permitir experimentar novas versões de nós) para só então pegar depois o guarda-chuva (fazer suas escolhas...). E a representação de que só merece ficar ao seu lado aquela pessoa que sabe da sua essência e incentiva as suas metamorfoses é linda. a pessoa que chega com o guarda-chuva pra você (te ajudando a se reencontrar sempre), tem que ser a mesma que te dá apoio para novos riscos. Foi algo que apareceu de leve em Delicate (que trouxe mensagens mais fortes ainda no clipe, inclusive).

Ali nós vemos um diálogo em que o drama é dito como algo muito criticado mas que, na verdade, existe sempre nas coisas mais verdadeiras. O drama é aumentar as coisas, exagerar (ou apenas sentir tudo de uma forma mais exagerada, apenas por sentir de verdade, com honestidade). Pensem nisso e enxerguem essa pegada de musical bem no exagero... não tem tudo a ver?

Então, vamos analisar as boas entrelinhas e lembrar que as poesias vão estar tanto no clipe sutilmente como em letras porradonas que ainda vão chegar. Não foi à toa que o primeiro single se chamou Me. E a essência principal da Taylor é a profundidade. Então, mergulhemos.

Acréscimo: uma das minhas coisas favoritas foi a representação das várias facetas de todas as mulheres (e de qualquer ser humano) que não anulam umas às outras. O momento em que ela aparece como uma mulher de negócios, mas ainda assim romântica e ‘dramática’ é uma lindeza pra simbolizar o quanto a sensibilidade é sempre sinônimo de força. | Percebam que no início a cobra se transforma em várias borboletas, que representam as várias ‘pessoas’ que existem em um único ser - em constante transformação.

➜ ACRÉSCIMOS DA ANÁLISE QUE DEIXEI NOS COMENTÁRIOS DO YOUTUBE:

1. Taylor Swift falou, em recente entrevista para a apresentadora Ellen DeGeneres, que a cena do gato foi feita, justamente, para representar o que foi dito no vídeo. A ideia era mostrar ele oferecendo diversas coisas para ela que não teriam nenhum valor se não demonstrassem alguma prova de que ele tem conhecimento da verdadeira essência dela. Por isso, ela nega diversos presentes e só aceita quando vem o gato (algo que ela realmente ama). Na minha visão, o gato também é representação de uma nova vida: um recomeço, que é sempre possível para quem não cometeu duas vezes algum erro que pode machucar outros corações. OBS: já ouviu o discurso dela de Clean? Pensei logo nele.

2. Fica claro que quando a nuvem passa por Taylor na cena que também foi analisada no vídeo (como todo o clipe), ela está também emitindo a mensagem de que os problemas sempre vão passar e devemos nos importar, enquanto eles estão aqui, em não esquecer de continuar construindo aquilo o que vai perdurar depois deles. Por isso, logo quando ela sai do salão (dos problemas), ela vai para a parte 'da carreira': algo que fica como legado e que ela vai prosseguir independente das péssimas questões.

3. Percebam como na cena do corredor as janelas refletem bastante suas sombras para dentro dele. É aquilo do lado de fora representar a essência que não podemos esquecer de REFLETIR durante os caminhos. Se você assistiu ao vídeo, entendeu bem.

4. Um detalhe curioso que ratifica muita coisa dita na análise: observe as várias sombras juntas, das 'várias versões de Taylor' que aparecem logo quanto ela está perto de sair da sala das nuvens. Ali está a representação de todos os aprendizados que ela leva a cada novo problema superado e o lembrete de que ela é várias em um só e, cada vez mais plural a cada nova experiência.

5. É bom lembrar também que o vestido azul que falei sobre ser semelhante ao de Out Of The Woods, é o mesmo que ela usa no início da era Reputation, quando ela está morta no clipe de Look What You Made Me Do. Agora o vestido volta a estar limpo e com todas as metáforas explicadas no vídeo. Obviamente, ele também representa essa ideia do 'estar mais viva do que nunca após cada morte'.

E você, o que achou do clipe de Me? Percebeu mais alguma entrelinha? Não deixe de compartilhar a análise e emitir as suas opiniões.



➜ FALE COMIGO: SOBRE O RETORNO DO SEM QUASES:

O blog está voltando com o mínimo de uma postagem a cada primeira quinta-feira de cada mês (mas teremos mais!). Voltaremos também a ter a Frase do Dia mais atualizada. Além disso, um dos posts que vai ser recorrente é o Favoritos do Mês, com links, filmes, músicas e outras coisas bacanas que fui encontrando por aí. O que acha? Caso tenha mais ideias de postagens que podem ser mensais aqui no blog, fala comigo pelo Direct do Instagram e vamos papear sobre.

OBSERVAÇÃO: estávamos com um pequeno problema na parte dos Destaques (que ficam passando logo no topo do blog), mas já está tudo corrigido. Agradeço imensamente a todos os leitores que chamaram a atenção para o detalhe. Agora já podem clicar à vontade!

LEIA TAMBÉM:

5 COMENTÁRIOS

  1. Gostei muito da sua análise. Ainda não conhecia o clipe.
    Bom fim de semana!

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito da sua análise Va, como sempre muito bem feita e rica em detalhes. Achei muito interessante a parte da analise da cobra, e sobre a desconstrução que autora fez do ataque, muito legal mesmo!

    bjs

    Ariadne ♥
    De volta ao retrô | Facebook | Instagram

    PS: amei o fundo do seu vídeo *_*

    ResponderExcluir
  3. Adorei sua análise... eu ainda não havia lido nenhuma do clipe e achei bem interessante. Mas adoro a música por causa do Brendon ❤️
    Beijos
    https://balaiodebabados.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. GENIAL! Ninguém NO MUNDO tem essa capacidade tão poética de explicar todas as simbologias. Seu trabalho é incrível

    ResponderExcluir
  5. Parabens pelo trabalho :)

    https://trapeziovermelho.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada por chegar até aqui para deixar a sua opinião. É fundamental para mim. O que dá sentido com ratificação para cada reflexão entre análises, dicas, informações e sentimentos aqui escritos são essas nossas trocas evolutivas de sensações e pitacos.

Não esqueça de clicar em "notifique-me" abaixo do seu comentário para receber por e-mail a resposta dada.

Posts Recentes Mais Posts

SIGA BRUNT NAS REDES

Direitos Autorais

Todos os escritos aqui postados são de autoria da escritora, poetisa, jornalista e blogueira Vanessa Brunt. As crônicas, frases, poesias, análises e os demais diversos escritos, totais ou em fragmentos, podem ser compartilhados em quaisquer locais e sites (quando não para fins lucrativos: criação de produtos para vendas, entre outros), contanto que haja o devido direcionamento dos direitos autorais. Ademais, as imagens utilizadas no blog para as postagens não são, em sua maioria, feitas pela autora. Portanto, para qualquer problema envolvendo os créditos das fotos, basta entrar em contato e o caso será resolvido prontamente.