DIY: APRENDA A FAZER UMA ECO-ARTE, PRATELEIRAS COM GAVETAS VELHAS E ITENS COM COLHERES DE PLÁSTICO

quarta-feira, outubro 28, 2015


Arrumar o armário ou o quarto, por vezes, não dá uma sensação de alívio e repaginada na vida em geral? Criar algo do qual sinta orgulho e admiração não dá gosto de guardar, exibir e construir ainda mais? Então, o que seria melhor do que reaproveitar objetos para fazer bem a si e para o nosso ecossistema? Para não jogar fora o que já foi útil, para reciclar o que há de externo e, assim, também o seu interior, com o palpitar da própria imaginação e de observar que mais de você está visível em pontos da sua moradia. Hoje os tópicos do DIY (sigla em inglês para o Do It Yourself, que em tradução significa Faça Você Mesmo), estão dando as mãos à natureza! Repletos de itens recicláveis e verdes para agregar muita criatividade ao seu cantinho. Não deixe de lado a lembrança de que deve testar inovações caso tenha ideias que escapem do que está sendo indicado nos passos abaixo. A maior beleza virá daquilo que deixe o fator exacerbando a sua personalidade. Então, derrame-a ao máximo em cada fragmento.  

1. Grafite de musgo


Fazer os desenhos ou as frases que mais têm significado para você, formando uma parte verde, bela e cativante no seu ambiente, é algo que pode ser superinteressante se possui uma boa área externa ou algum muro pelas redondezas. Além de ser uma eco-arte que abre espaço para a obra dos escritos e das ilustrações, a decoração formada causa um toque ímpar no seu entorno, que não precisa necessariamente ser voltado à artigos naturais ou ter um espaço verde para fazer sentido e ganhar um destaque harmonioso. 


  • Para começar, junte o máximo de musgos que você puder encontrar ou comprar. Detalhe: Onde os musgos serão recolhidos é um fator muito importante, já que os que crescem em árvores, não vão necessariamente crescer em paredes.
  • Lave os musgos.
  • Quebre-os e, em seguida, coloque os pedaços no liquidificador.
  • Adicione o iogurte, água (ou cerveja) e açúcar. Bata a mistura até ficar completamente lisa. Observe se a consistência está próxima da que a gente vê nas tintas.
  • No caso, se a mistura estiver com uma solidez que você sente que vai escorrer, adicione o xarope de milho até que a densidade desejada seja atingida.
  • Despeje a mistura do liquidificador para um balde.


Com a ajuda de um pincel, use e abuse da criatividade no local onde você almeja que o musgo cresça. Após, basta aguardar. A depender do musgo e do local aplicado, é necessário que você "incentive" o crescimento com borrifadas de água.




2. Objetos com colheres de plástico: A inicial do seu nome, espelhos, potes e luminárias.


As colheres de plástico podem servir para dar um retoque maravilhoso a diversos objetos, tornando-os ainda mais decorativos e personalizados. O mais bacana é que não ficam com aquele aspecto de algo que foi feito como um experimento reciclável desengonçado, sabe? Dá até para imaginar que foram produtos comprados já prontos em uma loja. São múltiplos os itens úteis e fofos realizáveis a partir de tal instrumento e para tornar o seu cantinho ainda mais especial, separei alguns deles.

  • Potes 


Eles podem servir para guardar coisas (virando, por exemplo, um porta-lápis) ou para dar suporte a uma plantinha, como nas imagens acima. Para ficar mais fácil de manusear (caso use como porta-lápis, por exemplo), o segredo é colocar menos colheres e usar um pote com a abertura maior.

Para fazer um potinho assim, você precisará apenas de uma garrafa pet ou um desses potes pequenos de vidro, cola quente e colheres de plástico com os cabos cortados, da cor (ou das cores) da sua preferência (podendo ainda pintá-las com tinta spray no final, caso queira dar um melhor tom degradê).

  • Luminárias 


Material necessário: 1 garrafa plástica colorida. 100 colheres de plástico descartáveis da cor que desejar, com os cabinhos cortados (ou, se preferir algo com um aspecto realmente "mais reciclável", pode utilizar os cabinhos, como exemplificado em uma das imagens acima). 1 pistola de cola quente. 1 tesoura. 1 estilete. 1 soquete, fio, tomada e interruptor. 1 lâmpada fria.

Comece cortando o fundo da garrafa. Logo após, cole as colheres, uma de cada vez, com cola quente. Para o acabamento final, faça um anel com as colheres, separadamente, do tamanho do gargalo e cole, cobrindo-o (gargalo é "o pescoço" da garrafa). Finalize colocando a tampa: faça um furo nela e passe a lâmpada fria e o fio. Caso queira fazer uma sem a abertura, use um globo de luz.

  • Espelhos


Para fazer com colheres aproveitando os cabinhos, você precisará de um papelão, cola quente e, obviamente, das colheres de plástico. Basta fazer um círculo em torno do papelão com a cola quente e ir pondo os cabinhos das colheres. Depois, é só colar o espelho (também com cola quente), no meio do papelão.

Sem os cabinhos: você pode fazer com as colheres "para dentro" ou "para fora", como é nítido nos exemplos acima. Independente da curvatura que escolher deixar aparente, você vai precisar de: tesoura, papelão, caneta, linha ou barbante (para fazer o círculo), cola quente, tinta spray para plástico na cor desejada e um espelho redondo. Com base no espelho escolhido, crie sua moldura. Para fazer o círculo corretamente no papelão, tenha o auxílio de uma linha ou barbante. Após a marcação, recorte seu papelão, deixando o espaço vazado onde posteriormente será fixado o seu espelho. Tenha em mãos todas as colheres já com os cabos cortados, e inicie calmamente a colagem delas com a cola quente. Os espaços entre uma e outra precisam estar iguais. Ao finalizar, tenha mais uma tira de papelão para o acabamento, que será fixada no centro do que já está feito, escondendo o primeiro papelão utilizado. Após, basta colar o seu espelho no centro, e estará prontinho!

  • Letras


As letras das imagens acima não são feitas com colheres de plástico (outras ideias para cobrir as letras são botões, conchinhas da praia, tecidos, etc), mas o efeito com as colheres fica, ao meu ver, ainda mais lindo, porque ressalta a letra, deixando-a mais "gordinha", e para um resultado ainda melhor, é uma ótima finalização a de usar um spray (ou vários) causando cores em tons degradês, como visível clicando aqui. Para fazer, é necessário primeiro que monte a letra, utilizando um papel de gramatura igual ou superior a 180 gramas, esse estilo mais grosso é importante para formar moldes mais firmes e duráveis. Papelão, papel holler, papel cortiça e paraná são alguns tipos recomendáveis. É só fazer os moldes (imprima a fonte da letra escolhida e a coloque repetida duas vezes, fazendo a profundidade entre o uso da mesma letra na frente e atrás), cortar com estilete e colar com cola branca (use fita crepe para ajudar a segurar as peças enquanto a cola seca), você pode encontrar moldes pela internet com facilidade. Depois, você só precisará cortar os cabinhos das colheres e colar uma a uma com cola quente.

3. Prateleiras feitas com gavetas velhas


A gaveta emperrou, quebrou, é muita antiga, não tem conserto que valha a pena, vai ter que trocar... E agora? Joga fora? Não precisa! Ela pode virar uma bela estante. Seja para a cozinha, para servir como organizador de joias/bijuterias, para ser um suporte de chaves ou para guardar diversos outros produtos, como óculos ou livros, podendo ser inclusa na sala, no quarto e em variados cômodos, dando um lindo ar decorativo e personalizado, que pode também emitir uma maravilhosa sofisticação. Existem inúmeras maneiras de reaproveitá-las, dentre as tais: podemos tirar o fundo, cobri-lo ou utilizar somente um pouco da parte frontal da gaveta (como visto na última imagem acima).


Para segurar os objetos você pode incluir compartimentos na gaveta, pode não colocar nada, usando-a como estante pura, ou pode utilizar pequenas maçanetas e outros artefatos para pendurar o que nela imagina. Então, focando em peças penduradas: para começar, pinte o entorno da gaveta da cor que você deseja, o que dará uma repaginada e melhor harmonia com o cômodo escolhido. Após, use para o preenchimento criativo do fundo dela um tecido, uma pintura ou um adesivo de parede (você pode também colocar um espelho ou o que mais vier em mente). 

Para prosseguir, apodere-se de uma régua e um lápis e trace uma linha com cerca de 4 cm abaixo da parede superior da gaveta. Meça a largura da sua gaveta e marque onde deverá furar para colocar os puxadores redondos (caso os queira). Para um melhor visual, a distância entre um puxador redondo e outro deve ser sempre a mesma. 

O próximo passo é com uma furadeira, fazendo os furos nos lugares marcados. Depois, parafuse todos os puxadores e teste se os buracos estão largos o suficiente. Uma boa dica é utilizar uma broca de Aço Rápido, pois ela é capaz furar até madeira dura com muita facilidade. 

Corte o papel estampado (ou tecido) na medida do fundo da gaveta e, depois, passe cola branca no fundo. De preferência, dilua a cola em um pouquinho de água (3 partes de cola e 1 parte de água) para ficar mais fácil de pincelar e evitar que seque muito rápido. Coloque o papel sobre o fundo e pressione levemente com uma espátula de silicone ou com uma trouxinha de pano e, então, espere secar. 

Vire a gaveta de trás para frente e introduza um objeto pontiagudo em cada furo para perfurar o papel estampado do outro lado. Parafuse com firmeza os puxadores. Para finalizar, pregue dois ganchos de quadro na parte superior traseira da gaveta (para prendê-la na parede) e rosqueie quantos ganchos quiser na parte inferior.

Tem mais dicas de itens possíveis para um DIY ou alguns de temática específica que gostaria de ver nos próximos? Então é só indicar aqui nos comentários!

LEIA TAMBÉM:

0 COMENTÁRIOS

Obrigada por chegar até aqui para deixar a sua opinião. É fundamental para mim. O que dá sentido com ratificação para cada reflexão entre análises, dicas, informações e sentimentos aqui escritos são essas nossas trocas evolutivas de sensações e pitacos.

Não esqueça de clicar em "notifique-me" abaixo do seu comentário para receber por e-mail a resposta dada.

Posts Recentes Mais Posts

TRANSBORDOU NESTES?

Direitos Autorais

Todos os escritos aqui postados são de autoria da escritora, poetisa, compositora e blogueira Vanessa Brunt. As crônicas, frases, poesias, análises e os demais diversos escritos, totais ou em fragmentos, podem ser compartilhados em quaisquer locais e sites (quando não para fins lucrativos: criação de produtos para vendas, entre outros), contanto que haja o devido direcionamento dos direitos autorais. Ademais, as imagens utilizadas no blog para as postagens não são, em sua maioria, feitas pela autora. Portanto, para qualquer problema envolvendo os créditos das fotos, basta entrar em contato e o caso será resolvido prontamente.