18 MUSEUS INCRÍVEIS (INCLUINDO INTERATIVOS) PARA VISITAR PELO BRASIL

segunda-feira, julho 25, 2016





Já tivemos aqui um compilado sobre centros culturais brasileiros gratuitos, e agora estamos na vez dos museus. A listagem de locais não agrega só os repletos de artes, mas também de interatividades e reflexões a partir de debates, projetos coletivos educacionais e afins. São meios, em sua maioria, com ações que vão para além do ver e sentir, englobando também o fazer maior das trocas evolutivas. As temáticas são imensamente variadas e agregam somas de uma para outra. Os museus não estão em ordem de favoritos e/ou organizados em quaisquer tipos de categorias: alguns dos mais interativos, inovadores e reflexivos, inclusive, estão espalhados pelo meio da seleção.

  • Instituto Ricardo Brennand / IRB – Recife (PE)


O Instituto ocupou uma das últimas pesquisas divulgadas com a lista dos melhores museus do mundo, sendo o primeiro do Brasil no ranking. O vencedor está sediado em um complexo arquitetônico em estilo medieval, composto por trés prédios: Museu Castelo São João, Pinacoteca e Galeria, incluindo, por fim, a Capela Nossa Senhora das Graças. Todos são circundados por um vasto parque. O local possui uma coleção permanente de objetos histórico-artísticos de diversas procedências, abrangendo o período que vai da Baixa Idade Média ao século XXI, com forte ênfase na documentação histórica e iconográfica relacionada ao período colonial e ao Brasil Holandês, englobando a maior coleção do mundo de pinturas de Frans Post, com vinte obras. O Instituto também abriga um dos maiores acervos de armas brancas do mundo (que são designadas para trabalho em sua primeira instância: como facas, tesouras, foices e afins), com mais de 3.000 peças, a maior parte proveniente da Europa e da Ásia, produzidas entre os séculos XIV e XXI. A biblioteca do instituto possui mais de 60 mil volumes, datados do século XVI em diante, destacando-se as coleções de brasiliana e obras raras. As esculturas que circundam o ambiente também são artes para apreciar.

Localização: Alameda Antônio Brennand, s/n - São João - Várzea, Recife - PE, 50791-904.
Telefone: (81) 2121-0352.
Funcionamento: Terça a domingo, das 13h às 17h.
Entrada: 25 reais a inteira. 12 reais a meia. Acesso gratuito para crianças até 07 anos; escolas públicas agendadas; guias de turismo e taxistas (mediante documento profissional atualizado); membros do Conselho Internacional de Museus – Icom (mediante documentação comprobatória). E na última terça-feira de cada mês é gratuito para todos.
Site.

  • Museu da Lingua Portuguesa – São Paulo (SP)

Eis o meu favorito! Eis a recomendação que ratificaria incansavelmente. Nunca conheci um espaço tão encantador e reflexivo, com conteúdos que chegam em mentes e corações para aprofundamentos que independem das épocas. Como poetisa, uma casa. Como detalhista e viciada em entrelinhas, um prato cheio. Sempre reconhecido como um dos melhores museus brasileiros e um dos mais visitados, o "Museu da Língua Portuguesa" ou "Estação Luz da Nossa Língua" é um museu interativo sobre a língua portuguesa (incluindo poesias, frases e demais artes) localizado na cidade de São Paulo, Brasil, no histórico edifício Estação da Luz, no Bairro da Luz. Foi concebido pela Secretaria da Cultura paulista em conjunto com a Fundação Roberto Marinho. O objetivo da instituição é criar um espaço vivo sobre a língua portuguesa, considerada como base da cultura do Brasil, onde seja possível causar surpresa nos visitantes com os aspectos inusitados e, muitas vezes, desconhecidos de sua língua materna. Segundo os organizadores do museu, "deseja-se que, no museu, esse público tenha acesso a novos conhecimentos e reflexões, de maneira intensa e prazerosa". Em dezembro de 2015 foi, tristemente, destruído por um incêndio, em que um funcionário faleceu. Seu acervo, contudo, não se perdeu, por ser, em grande parte, virtual, sendo recuperado dos backups. As salas para ouvir e ver poemas de formas dinâmicas são algumas das minhas maiores recomendações. É bacana focar as atenções também nos saraus maravilhosos que ocorrem por lá.

Localização: Estação da Luz - Praça da Luz, s/n - Centro, São Paulo - SP, 01120-010.
Telefone: (11) 3664-3859.
Funcionamento: Terça a domingo, das 10h às 18h. Bilheteria, das 10h às 17h.
Entrada: 6 reais a inteira. 3 reais a meia. Grátis para crianças até sete anos, idosos, pessoas com deficiência (a gratuidade é estendida para um acompanhante) e professores da Rede Pública. Sábado o ingresso é gratuito para todos os visitantes.
Site.

  • Museu Catavento – São Paulo (SP)

O Catavento é um museu interativo dedicado às ciências, localizado no Palácio das Indústrias, na cidade de São Paulo. O museu é dividido em 4 espaços: Universo, Vida, Engenho e Sociedade, em uma área de 4 000 m² com 250 instalações. Voltado ao público jovem, foi fundado em março de 2009 pelas secretarias de cultura e educação da cidade. Cada um dos espaços do local é dividido em várias atrações. Na sala do Universo você pode tocar em um meteorito de verdade, ver as constelações do céu de São Paulo, entender como funciona o Sistema Solar, ver o ciclo de vida de uma estrela, entre diversos outros fatores. Na sala da vida, são variadas as principais atrações: biodiversidade, os corais, a beleza das aves do Brasil, a evolução humana, os dinossauros, o corpo humano, o genoma e mais. No engenho, experimentos de mecânica, som, eletromagnetismo, calor, fluidos e óptica. Na sociedade, as maravilhas da Terra, a ecologia, uma parede de escalada, a história do Brasil, um laboratório de Química e física e demais curiosidades estão presentes.

Localização: Pq. Dom Pedro II - Avenida Mercúrio, s/n - Brás, São Paulo - SP, 03003-060.
Telefone: (11) 3315-0051.
Funcionamento: Terça a domingo (incluindo feriados), com entrada das 9h às 16h e permanência no local até 17h.
Entrada: 6 reais a inteira, 3 reais a meia.
Site.

  • Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS  Porto Alegre (RS) 

O Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS é um dos maiores museus interativos de ciências naturais na América Latina, propondo atividades para todas as idades e mostrando áreas de experimento-atrações sobre o Universo, a Terra, Ambiente e o Ser Humano, dentre outros. A área de exposição permanente ao público conta com cerca de 700 experimentos interativos, cobrindo inúmeras áreas do conhecimento. O próprio visitante pode participar das experiências que resultaram no atual conhecimento científico. O acervo permanente inclui milhões de peças e apresenta uma das melhores amostras de ciências naturais de todo o país. Destacam-se as peças paleontológicas de uma grande exposição de aves e animais empalhados e os recursos minerais brasileiros, com algumas milhares de amostras.

Localização: Av. Ipiranga, 6681 Partenon. Prédio 40 - CEP 90619-900. Porto Alegre - RS - Brasil.
Telefone: (51) 3320.3521.
Funcionamento: Terça a quinta, das 9h às 17h; na sexta das 9h às 21h; sábado, domingo e feriado, das 10h às 18h.
Entrada: 16 para o ingresso geral. 14 reais a meia (somente válida para visitantes de até 15 anos ou de 60 para cima e estudantes ou professores de qualquer instituição da PUCRS).
Site.

  • Museu do Amanhã  Rio de Janeiro (RJ)

"Interagir, sentir e pensar". Eis o lema do Museu do Amanhã. O seu prédio, projeto do arquiteto espanhol Santiago Calatrava, foi erguido ao lado da Praça Mauá, na zona portuária (mais precisamente no Píer Mauá). A proposta da instituição é ser um museu de artes e ciências, além de contar com mostras que alertam sobre os perigos das mudanças climáticas, da degradação ambiental e do colapso social. O edifício conta com espinhas solares que se movem ao longo da claraboia, projetada para adaptar-se às mudanças das condições ambientais. A exposição principal é majoritariamente digital e foca em ideias ao invés de objetos. O museu tem parcerias com importantes universidades brasileiras, instituições científicas globais e coleta de dados em tempo real sobre o clima e a população de agências espaciais e das Nações Unidas. A instituição também tem consultores de várias áreas, como astronautas, cientistas sociais e climatologistas. Como uma das âncoras do projeto de revitalização urbana chamado Porto Maravilha, o museu recebeu em 2015, como doação antes de sua inauguração, a escultura Puffed Star II, do renomado artista norte-americano Frank Stella. O trabalho consiste de uma estrela de vinte pontas e seis metros de diâmetro que foi instalado no espelho d’água do museu, em frente à Baía de Guanabara. A escultura metálica, antes da doação para acervo permanente a céu aberto do museu, esteve em exposição na cidade de Nova York.

O museu conta com cafeteria, salas para exposições temporárias, loja, salas de pesquisas, um restaurante e diversas outras elaborações. A pretensão do Museu do Amanhã é inaugurar uma nova geração de museus de ciências no mundo, sendo considerado "de terceira geração", com uma concepção que o posiciona como o primeiro museu global de "terceira geração". A "primeira geração" de museus é voltada para os vestígios do passado. A "segunda geração" busca difundir as evidências do presente, como os museus de ciência e tecnologia. A "terceira geração", destina-se a expor as mudanças, perguntas e a exploração de possibilidades futuras para a humanidade. É no último conceito que se encaixa o museu carioca. Observação: Para mim, o Museu da Língua Portuguesa pode ser encaixado em quaisquer das 'gerações'. 

Localização: Praça Mauá, 1 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, 20081-262.
Telefone: (21) 3812-1800.
Funcionamento: Terça a domingo, das 10h às 18h, com encerramento da bilheteria às 17h. O café e a loja do Museu funcionam de terça a domingo, das 10h às 18h.
Entrada: 10 reais a inteira. 5 reais a meia. Entradas gratuitas nas terças-feiras.
Site.

  • Instituto Cultural Inhotim – Brumadinho (MG)

O Instituto Inhotim é a sede de um dos mais importantes acervos de arte contemporânea do Brasil e considerado o maior centro de arte ao ar livre da América Latina. Está localizado em Brumadinho (Minas Gerais), uma cidade com 30 mil habitantes, a apenas 60 km de Belo Horizonte. Dispõe de um vasto conjunto de obras de arte expostas, portanto, a céu aberto ou em galerias temporárias e permanentes, situadas em um belo e generoso Jardim Botânico. O parque conta com dois restaurantes (Oticica e Inhotim) para refeições mais 'elaboradas', mas durante todo o percurso é também fácil encontrar pequenas cafeterias para lanches rápidos. Além das 170 obras de arte em exposição, o museu conta com 98 bancos do designer Hugo França. O primeiro banco foi colocado no jardim em 1990, sob a sombra da árvore tamboril, um dos símbolos do parque. Os bancos são feitos de troncos e raízes de pequi-vinagreiro, árvore comum na mata atlântica, que são encontrados caídos ou mortos na floresta. O local conta com o "Educativo Inhotim", que oferta para o público atividades que visam reflexões e conversas sobre a importância do solo, componente fundamental para o ecossistema terrestre. E o "Espaço Ciência", também presente, propõe a interação com os visitantes por meio da mediação que destaca e valoriza a importância dos solos na vida dos seres vivos utilizando ferramentas que demonstram as características físicas dos solos e relações com processos existentes nos ecossistemas.

Localização: R. B, 20 - Centro, Brumadinho - MG, 35460-000.
Telefone: (31) 3571-9700.
Funcionamento: Confira os horários diversos clicando aqui.
Entrada: Terça e quinta-feira: R$ 25,00. Quarta-feira (exceto feriado): entrada gratuita. Sexta, sábado, domingo e feriado: R$ 40,00. Meia entrada: metade correta do valor da inteira do respectivo dia.
Site.

  • Museu de Arte Moderna da Bahia / MAM – Salvador (BA)

Sendo ponto de encontro de muitos jovens, o Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA) está localizado no Solar do Unhão, um sítio histórico do século XVI, às margens da Baía de Todos os Santos em Salvador. Fundado no início da década de 1960, inicialmente o MAM-BA localizava-se no Teatro Castro Alves, tendo mudado para o endereço atual no ano de 1963. O MAM-BA é um dos 12 museus estaduais que são vinculados ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), uma autarquia da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. Em termos de estrutura, o MAM-BA possui um espaço técnico com serviços de conservação, restauro e museologia; oito salas de exposição; um teatro; uma biblioteca; e uma oficina de arte que oferece cursos abertos de pintura, técnicas de gravura, cerâmica, desenho, papel artesanal e escultura à toda comunidade. Nas suas dependências podem ser encontradas pinturas, esculturas, fotografias e desenhos de artistas como Tarsila do Amaral, Portinari, Flávio de Carvalho, Di Cavalcanti, Rubem Valentim, Pancetti, Carybé, Mário Cravo e Sante Scaldaferri. As Oficinas de Arte em Série acontecem há mais de 35 anos.

As práticas e técnicas ministradas pelos cursos do museu foram também responsáveis pela construção do conhecimento das artes na Bahia. Procurando facilitar o acesso à informação sobre linguagens visuais, dentro de uma dimensão cultural contemporânea e com acesso gratuito, o MAM oferece cursos com objetivo de investir na formação das linguagens visuais, viabilizando espaços de criação, discussão e debate em torno da produção de artes. O MAM-BA é, portanto, um museu-escola que não distingue totalmente as diversas formas de artes e não realiza uma valorização diferenciada. Tornou-se um grande difusor da arte nacional e internacional, além de ter um papel essencial na divulgação das obras baianas e nordestinas para o Brasil e o mundo. O MAM conta com diversos pontos interessantes em seu aglomerado, como o Solar Café (cafeteria consagrada na região). Os dias em que ocorrem o "Jazz no MAM" são alguns dos mais aclamados. Outros museus super interessantes de Salvador são o Museu de Arte da Bahia e o Palacete das Artes (já listado no compilado de centros culturais e indicado lá no Instagram). 

Localização: Avenida Contorno, sem numero - Comercio, Salvador - BA, 40060-060.
Telefone: (71) 3117-6139.
Funcionamento: Terça a domingo, das 13h às 18h.
Entrada: 6 reais a inteira, 3 reais a meia (por vezes aumenta para 8 e 4, respectivamente). Entrada geralmente gratuita para cursos.
Site.

  • Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura – Fortaleza (CE)

Sim, é um centro cultural. Mas como não estava na nossa lista passada, merecia aparecer nesta. O Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC) é um dos maiores centros culturais do Brasil, localizado em Fortaleza, Ceará. São 30 mil metros quadrados de área dedicada à arte e à cultura, com atrações como o Museu da Cultura Cearense, o Museu de Arte Contemporânea do Ceará, Planetário Rubens de Azevedo, Teatro Dragão do Mar, Salas do Cinema do Dragão - Fundação Joaquim Nabuco, Anfiteatro Sérgio Mota, Espaço Rogaciano Leite Filho, Biblioteca Leonilson, Auditório, Multigalerias e espaços para exposições itinerantes e Parque Verde. O centro é vinculado ao Porto Iracema das Artes, à Biblioteca Pública Menezes Pimentel e à Escola de Artes e Ofícios Thomas Pompeu Sobrinho. Há ainda a Praça Verde, que abriga mais de quatro mil pessoas e também grandes shows nacionais e internacionais. O Centro Dragão do Mar é um espaço destinado ao encontro das pessoas e ao fomento e à difusão da arte e da cultura. O complexo foi batizado de Dragão do Mar em homenagem ao histórico personagem cearense Chico da Matilde, jangadeiro símbolo do movimento abolicionista no estado, que, em 1881 recusou-se a transportar escravos para serem vendidos no sul do país, a representação da 'liberdade para ser e criar', fica então nas entrelinhas.

Dentre os diversos espaços culturais focados em lazer urbano e produção e difusão artística, o local conta com a Biblioteca Estadual do Ceará; Museu da Cultura Cearense - MCC Dragão do Mar: é um espaço de 800 metros quadrados, dividido em seis salões, dedicado à história, produção artística e cultura popular cearenses. É um museu etnográfico que tem como proposta promover a difusão e a fruição do Patrimônio Cultural do Estado do Ceará, aplicando ações museológicas de pesquisa, preservação e comunicação, visando à inclusão e ao desenvolvimento sociocultural. O MCC abriga hoje duas exposições permanentes: a "Vaqueiros", que é uma exposição lúdica, de caráter didático, percorre o universo do vaqueiro a partir da ocupação do território cearense pela pecuária até a atualidade. Utiliza cenografia, imagens e objetos ligados ao cotidiano do vaqueiro; e a exposição "Brinquedo - A arte do movimento"; Museu de Arte Contemporânea - MAC Dragão do Mar: ocupa 700 metros quadrados de área distribuídos em dois pavimentos, com um total de onze salas de exposição. O MAC intensificou sua campanha de ampliação do acervo, coletando doações e adquirindo peças significativas. Atualmente, conta com mais de mil obras em seu acervo, permitindo, além de pesquisas, a realização de exposições temáticas. As peças são de autoria de artistas plásticos brasileiros e estrangeiros. Também estão sob a guarda do MAC peças da Pinacoteca do Estado e do acervo do pintor Antônio Bandeira; e o Planetário Rubens de Azevedo: construído com tecnologia alemã, está entre os mais modernos do mundo, é o único no Brasil a projetar o arco-íris, através de 20 projetores multimídia. Tem capacidade para 90 pessoas e apresenta três sessões diárias, proporcionando grandes espetáculos na observação detalhada de estrelas, planetas e galáxias.

Localização: R. Dragão do Mar, 81 - Praia de Iracema, Fortaleza - CE, 60060-390.
Telefone: (85) 3488-8600.
Funcionamento: Segunda a quinta, das 8h às 22h. Sexta a domingo, das 8h às 23h. Nas segundas, não abre cinemas, cafés e afins.
Entrada: 8 reais a inteira, 4 reais a meia (podendo ocorrer mudanças).
Site.

  • Museu Oscar Niemeyer – Curitiba (PR)

O Museu Oscar Niemeyer conta com o complexo de dois prédios, instalado em uma área de trinta e cinco mil metros quadrados (dos quais dezenove mil dedicados à área de exposições), é um verdadeiro exemplo da Arquitetura aliada à Arte. O primeiro prédio foi projetado por Oscar Niemeyer em 1967, fiel ao estilo da época, concebido como um Instituto de Educação. Este edifício possui o segundo maior vão livre do Brasil, com 65m. Foi reformado e adaptado à função de museu, para o qual Niemeyer projetou o anexo, lembrando um olho, imprimindo-lhe uma nova identidade característica. Inaugurado no dia 22 de novembro de 2002 com o nome de Novo Museu, com a conclusão do anexo foi reinaugurado em 8 de Julho de 2003, recebendo a atual denominação. É conhecido localmente como Museu do Olho, devido ao design de seu edifício e como MON, abreviatura para Museu Oscar Niemeyer. A instituição tem como foco as artes visuais, a arquitetura e o design. Pela sua grandiosidade e pela importância do acervo, atualmente representa uma instituição cultural com projeção nacional e internacional. Existem, portanto, as 'Oficinas de Criação' que, na maioria dos casos, são vinculadas ao teor das exposições. O principal objetivo delas é fazer com que o visitante se expresse criativamente a partir do que viu e apreendeu. Também é uma forma de aproximar o visitante da obra de arte, transmitindo de maneira lúdica conceitos da arte e do artista em questão. Durante a mostra de gravuras de Rembrandt, por exemplo, a oficina oferecia aos interessados noções básicas para a confecção de uma gravura. Já durante a mostra do escultor cerâmico Francisco Brennand, a oficina utilizou a argila para a construção das peças. Conforme o interesse, também são organizados cursos para trabalhar com técnicas e públicos específicos. Um desses cursos, por exemplo, trabalhou a técnica da xilogravura.

Localização: R. Mal. Hermes, 999 - Centro Cívico, Curitiba - PR, 80530-230.
Telefone: (41) 3350-4400.
Funcionamento: Terça a domingo, das 10h às 18h.
Entrada: 12 reais a inteira, 6 reais a meia.
Site.

  • Museu da Imagem e do Som de São Paulo / MIS – São Paulo (SP)

Museu da Imagem e do Som de São Paulo (MIS) é um museu público estadual, vinculado à Secretaria da Cultura, inaugurado em 1970. É fruto de um projeto iniciado alguns anos antes por intelectuais e produtores culturais, como Ricardo Cravo Albin, Paulo Emílio Salles Gomes, Rudá de Andrade, Francisco Luiz de Almeida Salles e Luiz Ernesto Machado Kawall. Localizado no Jardim Europa, distrito de Pinheiros, tem como filosofia de ação registrar e preservar a imagem e o som do passado e do presente, para um levantamento de um painel da vida brasileira nos seus aspectos humanos, sociais e culturais. Nas décadas de 70 e 80, destacou-se como importante núcleo de difusão artística e educativa, convertendo-se em um centro de referência para a pesquisa audiovisual brasileira. Seu acervo conta com mais de 200 mil itens e, atualmente, possui uma programação cultural diversificada, voltada a diversos públicos. Tem ganhado destaque na crítica e na mídia por suas exposições bem elaboradas e sobre grandes nomes da arte contemporânea, do cinema, da música, além de dar espaço a novos artistas. Desde 2011, o MIS é comandado pelo diretor executivo André Sturm, que traz um novo plano de atividades em sua gestão. O Museu da Imagem e do Som passa a ser um espaço de encontro para população paulista, onde a pluralidade da programação artística e a cultural prevalecem.

Atualmente, são realizados eventos periódicos mensais, como o "Cinematographo", que faz a projeção de filmes mudos acompanhados por músicos ao vivo; "o Estéreo MIS", dedicado a fortalecer e estimular a atuação da música independente nacional; a "Maratona Infantil", voltada a crianças e suas famílias com exibição de filmes, oficinas variadas, circo, teatro, contação de histórias, shows e diversas outras atividades. Mensalmente, também, é realizada a festa "Green Sunset" no espaço externo do Museu com música eletrônica e outras atrações, sendo um dos programas mais badalados. Outro grande destaque da programação são as recentes exposições de grandes nomes, como George Méliès, um mágico do cinema (2012), inédita no Brasil, Ai Weiwei - Interlacing (2013) e Stanley Kubrick (2013), ambas inéditas na América Latina. Além disso, o MIS abre regularmente convocatórias para fomento da criação artística e sua difusão, como a "Residência LABMIS", projeto anual de residência nacional e internacional que fomenta a produção de arte e conhecimento em novas tecnologias; o "Nova Fotografia", espaço permanente para exposição de fotografias que se distinguem pela qualidade e inovação; o "Cine MIS", lançamento de filmes inéditos na cidade de São Paulo; e o "Dança no MIS", que traz artistas que transitem por diferentes linguagens, unindo o audiovisual à performance para intervenções site-specific no espaço do MuseuO "Núcleo Educativo" tem se consolidado, desenvolvendo ações para diversos públicos, escolares ou não, com atividades preparadas de acordo com as questões que cada exposição apresenta. Recentemente realizou parcerias com outras instituições (Centro de Cultura Judaica) e eventos (Festival Internacional de Curtas Metragens) que aconteceram no MIS. Para além da cidade de São Paulo, o programa "Pontos MIS" leva a diversos municípios do interior do Estado produções audiovisuais, realiza oficinas e encontros regionais, reforçando o compromisso de difusão cultural do museu.

O acervo do MIS conta com mais de 200 mil itens relacionados à história da produção audiovisual brasileira. São fotografias, filmes (curtas, longas, vídeos e documentários), vídeos, cartazes, peças gráficas, equipamentos de imagem e som e registros sonoros e audiovisuais, além dos livros, catálogos, periódicos, CDs, DVDs, VHS, coleções, cuja coleta e criação esteve sempre ligada aos acontecimentos contemporâneos. As informações sobre a documentação do acervo estão disponíveis em um Banco de Dados online, para facilitar seu acesso.

Localização: Av. Europa, 158 - Jardim Europa, São Paulo - SP, 01449-000.
Telefone: (11) 2117-4777.
Funcionamento: Terça a sábado, de 12h às 21h. Domingo, das 11h às 20h.
Entrada: 25 reais de estacionamento, sendo 18 para conveniados. Nas terças-feiras o valor para exposições é gratuito, de resto, é relativo.
Site.

  • Museu de Arte da Pampulha / MAP – Belo Horizonte (MG)

O Museu de Arte da Pampulha, antigo Cassino da Pampulha, integrante do Conjunto Arquitetônico da Pampulha, enfoca tendências artísticas variadas em mostras, pesquisa e conceituação. No seu acervo, obras da arte contemporânea brasileira. É um dos prédios construídos por Oscar Niemeyer ao redor da lagoa da Pampulha, no bairro Jardim Atlântico em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, a pedido do então prefeito Juscelino Kubitschek, no início da década de quarenta. O prédio faz parte do Conjunto Arquitetônico da Pampulha, que se complementa com a igreja de São Francisco de Assis, a Casa do Baile da Pampulha e o Iate Clube. Foi o primeiro prédio do conjunto a ser construído. O MAP possui um acervo de 1.600 obras, dentre elas, mostras da Arte Contemporânea brasileira, que enfocam variadas tendências artísticas. Um dos destaques do acervo são as obras de Guignard. Seu acervo reúne obras de diversos artistas plásticos como Oswaldo Goeldi, Fayga Ostrower e Anna Letycia, obras de modernistas como Di Cavalcanti, Livio Abramo, Bruno Giorgi e Ceschiatti e dos contemporâneos Antonio Dias, Frans Krajcberg, Ado Malagoli, Iberê Camargo, Tomie Ohtake, Ivan Serpa, Milton Dacosta, Alfredo Volpi, Franz Weissmann, entre outros.

Localização: Av. Dr Otacílio Negrão Lima, 16585 - Pampulha, Belo Horizonte - MG, 31365-450.
Telefone: (31) 3277-7946.
Funcionamento: Terça a domingo, de 9h às 18h.
Entrada: 20 reais a inteira, 10 reais a meia.
Site.

  • Museu de Arte do Rio / MAR – Rio de Janeiro (RJ)

O Museu de Arte do Rio promove uma leitura transversal da história da cidade, seu tecido social, sua vida simbólica, conflitos, contradições, desafios e expectativas sociais. Suas exposições unem dimensões históricas e contemporâneas da arte por meio de mostras de longa e curta duração, de âmbito nacional e internacional. O museu surge também com a missão de inscrever a arte no ensino público, por meio da Escola do Olhar. O MAR está instalado na Praça Mauá, em dois prédios de perfis heterogêneos e interligados: o Palacete Dom João VI, tombado e eclético, e o edifício vizinho, de estilo modernista – originalmente um terminal rodoviário. O antigo palacete abriga as salas de exposição do museu. O prédio vizinho é o espaço da Escola do Olhar, que é um ambiente para produção e provocação de experiências, coletivas e pessoais, com foco principal na formação de educadores da rede pública de ensino. Como recomenda a UNESCO, o MAR tem atividades que envolvem coleta, registro, pesquisa, preservação e devolução à comunidade de bens culturais – sob a forma de exposições, catálogos, programas em multimeios e educacionais. Com sua própria coleção – já em processo de formação por meio de aquisições e doações correspondentes à sua agenda – o MAR conta também com empréstimos de obras de algumas das melhores coleções públicas e privadas do Brasil para a execução de seu programa.

A Escola do Olhar desenvolve um programa acadêmico, construído em colaboração com universidades, para discutir arte, cultura da imagem, educação e práticas curatoriais. O museu tem concepção e realização da Prefeitura do Rio de Janeiro e Fundação Roberto Marinho. Tem o Grupo Globo como mantenedor, a Petrobras como patrocinadora via Lei Estadual de Incentivo à Cultura da exposição Leopoldina, princesa da independência, das artes e das ciências, o Itaú​ como copatrocinador, além do BNDES, da Granado e da Andritz Group como apoiadores da mostra. O banco J.P. Morgan apoia a exposição Linguagens do corpo carioca [a vertigem do Rio]. Para as atividades da Escola do Olhar, o MAR conta com o apoio da Dow e do Banco Votorantim, o Grupo Libra como apoiador das visitas educativas, e a Accenture como apoiadora do MAR na Academia via Lei Municipal de Incentivo à Cultura. O projeto MAR de Música recebe apoio da TIM e a Souza Cruz é copatrocinadora do Domingo no MAR. Conta ainda com apoio do Governo do Estado do Rio de Janeiro e realização do Ministério da Cultura e do Governo Federal do Brasil, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Exposições de poesias e afins ocorrem também por lá. Confira clicando aqui sobre o restaurante, cafeteria e loja do local.

Localização: Praça Mauá, 5 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, 20081-240.
Telefone: (21) 3031-2741.
Funcionamento: Terça a domingo, das 10h às 17h.
Entrada: 10 reais a inteira, 5 reais a meia (além de menores de 21 anos, estudantes e afins, cariocas também têm direito ao pagamento da meia).
Site.

  • Fundação Planetário da Cidade / Museu do Universo – Rio de Janeiro (RJ)

Sessões de cúpula, experimentos interativos, cursos, palestras e exposições fazem parte do Planetário do Rio de Janeiro. Desde 2009, o Planetário do Rio foi rebatizado de Planetário da Gávea. Seu objetivo é difundir o estudo da astronomia e desenvolver projetos culturais por meio de atividades como sessão de cúpula, experimentos interativos, observações ao telescópio, cursos, palestras e exposições. Algumas das atrações do espaço são: Observação do Céu: Os astrônomos concedem uma palestra informal e indicam localização e características dos astros; Biblioteca: Conta com mais de 2.500 publicações sobre astronomia, matemática, física, ciências ambientais e outros assuntos científicos; Experimentos Interativos: O visitante poderá conferir 53 experimentos sobre astronomia e astrofísica, e desenvolvidos pela equipe técnica da instituição; Sessões de Cúpula: Acomodado em poltronas reclinadas, o público assiste à projeção na cúpula Carl Sagan e tem a impressão de estar viajando pelo espaço. Com o moderno projetor, é possível observar aproximadamente nove mil estrelas; Exposição Números e Cores: Uma História da Astronomia (temporária) - Conta a história da ciência astronômica desde os primórdios da astronomia até os dias de hoje. São 15 painéis com 116 fotografias, 34 ilustrações e quatro maquetes distribuídos em dois andares do Museu do Universo. O local ainda costuma agregar sessões no "Cineclube" e Food Trucks. Algumas críticas infelizmente apontam que, geralmente, os experimentos interativos estão passando por muitos reajustes e/ou estão quebrados, o que pode ser incômodo para quem deseje visitar para 'participar mais'.

Localização: Rua Vice-Governador Rúbens Berardo, 100 - Gávea, Rio de Janeiro - RJ, 22451-070.
Telefone: (21) 2088-0536.
Funcionamento: Segunda a sexta, das 9h às 12h, com pausa, retornando de 13:30 às 17h. Sábado e domingo: 14:30 às 17h.
Entrada: Relativo (depende do projeto/programação).
Site.

  • Museu de Arte do Rio Grande do Sul – Porto Alegre (RS)

O Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli (MARGS) reúne expressivo acervo e assumiu um papel de destaque no cenário artístico sulino, sendo um dos responsáveis pela consagração definitiva do Modernismo entre os gaúchos. Desde então, o MARGS vem aprimorando suas funções e afirmando sua posição no panorama museológico brasileiro como o maior e mais importante acervo público de arte gaúcha, montando mostras de reputados artistas locais e nacionais e recebendo importantes exposições do estrangeiro. No seu térreo estão o saguão, Direção, núcleos administrativos, AAMARGS, reserva técnica, sala de montagem, cozinha e oficina. Com entrada pelo exterior do prédio também existe um restaurante. No primeiro piso: três salas de exposição, uma copa, um café e uma arte-loja. No segundo piso: cinco salas de exposição, uma copa, dois auditórios e o Núcleo de Documentação e Pesquisa, com sua biblioteca. E no terceiro piso: terraço aberto, com os torreões dos laboratórios de restauro e das oficinas de arte. Por vezes, o local produz ações educativas variadas.

Localização: Praça da Alfândega, s/n - Centro Histório, Porto Alegre - RS, 90010-150.
Telefone: (51) 3227-2311.
Funcionamento: Terça a domingo, das 10h às 19h.
Entrada: Gratuita!
Site.

  • Museu Paranaense – Curitiba (PR)

Fundado em 25 de setembro de 1876, o Museu Paranaense é a primeira grande instituição histórica do Estado e terceira do Brasil. Está em sua sede definitiva no Palácio São Francisco, que ocupa uma área de 4.700 m², na cidade de Curitiba, capital do Paraná. Além das salas de exposições históricas do acervo, o Museu possui salas de mostras temporárias organizadas dentro de temáticas com contexto histórico e social. Possui biblioteca, auditório, laboratórios, salas para cursos e "loja cultural". Realiza sistematicamente cursos, palestras, oficinas e apresentações artísticas. Desenvolve projetos culturais voltados a vários segmentos sociais como: idosos, estudantes, professores e outros.

Localização: R. Kellers, 289 - Alto São Francisco, Curitiba - PR, 80410-100.
Telefone: (41) 3304-3300.
Funcionamento: Terça a sexta, das 9h às 18h. Sábado e domingo, das 10h às 16h.
Entrada: Gratuita!
Site.

  • Museu de Arte Contemporânea de Niterói / MAC – Niterói (RJ)

A obra foi inaugurada no dia 2 de setembro de 1996. Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, o MAC tornou-se um dos cartões-postais de Niterói. Destina-se principalmente a obras pertencentes à arte contemporânea, todas datadas ao decorrer do século XX. Apresenta desde artes abstratas até obras retratando a ilusão da Monarquia Brasileira. O museu possui um acervo de 1.217 obras da Coleção João Sattamini. Um conjunto reunido desde a década de 1950 pelo colecionador João Sattamini, constituindo a segunda maior coleção de arte contemporânea do Brasil. Construído sobre o Mirante da Boa Viagem, na orla de Niterói, o museu com sua fachada futurística possibilita que o visitante desfrute de vistas panorâmicas que se oferecem quer fora do museu, a partir do pátio, quer dentro do museu por um olhar pelo anel de janelas que divide este gigantesco prato de concreto em duas faixas. O MAC ainda disponibiliza atividades educacionais, desde 1996, chamadas de Desafios Comunicativos da Arte Contemporânea, com o intuito, segundo a administração do museu, de incentivar a "produção artística contemporânea, que se coloca exposta em um espaço público onde circulam indivíduos não pertencentes ao mundo da arte".

Localização: Mirante da Boa Viagem, s/nº - Boa Viagem, Niterói - RJ, 24210-390.
Telefone: (21) 2620-2400.
Funcionamento: Terça a domingo, das 10h às 18h.
Entrada: 5 reais a inteira. 2,50 reais a meia.
Site.

  • Museu de Arte Moderna – São Paulo (SP)

O lugar é pequeno, mas é gigante! O Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM) é uma das mais importantes instituições culturais do Brasil. Localiza-se sob a marquise do Parque Ibirapuera, em São Paulo, em um edifício inserido no conjunto arquitetônico projetado por Oscar Niemeyer em 1954 e reformado por Lina Bo Bardi em 1982 para abrigar o museu. É uma Organização da Sociedade que tem por objetivo a conservação, extroversão e ampliação de seu patrimônio artístico, a divulgação da arte moderna e contemporânea e a organização de exposições e de atividades culturais e educativas. O acervo conta hoje com mais de 5.000 peças, a maioria produzida por artistas brasileiros ativos da década de 1960 em diante. Mantém o Jardim de Esculturas, um espaço de 6.000 metros quadrados projetado por Roberto Burle Marx, onde são expostas obras do acervo a céu aberto. Possui uma das maiores bibliotecas especializadas em arte da cidade de São Paulo, com mais de 60.000 volumes, além de um setor de publicações próprias, responsável pela edição de catálogos e pela revista trimestral Moderno. Desde 1969 organiza a mostra bienal Panorama da Arte Atual Brasileira, uma das mais tradicionais exposições periódicas do país e importante ferramenta para a ampliação do acervo. Clique aqui para ver os cursos disponíveis atualmente.

Localização: 
Av. Pedro Álvares Cabral, s/n°, São Paulo - SP, 04094-000.
Telefone: (11) 5085-1300.
Funcionamento: Terça a domingo, das 13h às 18h. Bilheteria somente até 17:30.
Entrada: 6 reais a inteira. 3 reais a meia.
Site.

  • Museu Imperial – Petrópolis (RJ)

O Museu Imperial, popularmente conhecido como Palácio Imperial, é um museu histórico-temático localizado no centro histórico da cidade de Petrópolis. Está instalado no antigo Palácio de Verão do imperador brasileiro Dom Pedro II. O acervo do museu é constituído por peças ligadas à monarquia brasileira, incluindo mobiliário, documentos, obras de arte e objetos pessoais de integrantes da família imperial. É um meio recheado de conteúdos para que críticas reflexivas possam ser feitas com bases que visam as evoluções éticas e demais entrelinhas do que foi reformulado ou prosseguido do passado para o presente no país (e no mundo) – como em lutas sociais necessárias que ainda prosseguem arduamente. Na coleção de pinturas, destacam-se a "Fala do Trono", de autoria de Pedro Américo, representando dom Pedro II na abertura da Assembleia Geral, e o último retrato de dom Pedro I, pintado por Simplício Rodrigues de Sá. Particularmente importantes são as joias imperiais, como a coroa de dom Pedro II, criada por Carlos Marin especialmente para a sagração e coroação do jovem imperador, então com 15 anos de idade, e a coroa de dom Pedro I, além de diversas outras peças raras e preciosas, como o cofre de bronze dourado e porcelana oferecido pelo rei de França Luís Filipe I a seu filho Francisco Fernando de Orléans, príncipe de Joinville, por ocasião de seu casamento com a princesa dona Francisca; o colar de ouro, esmeraldas e rubis com insígnias do império que pertenceu à imperatriz dona Leopoldina, e o colar de ametistas da Marquesa de Santos, presente de dom Pedro I.

A rica biblioteca do Museu Imperial preserva um importante acervo bibliográfico com cerca de 50 mil volumes, especializados em História (principalmente do Brasil no período Imperial), história de Petrópolis e Artes em geral. A seção de Obras Raras conta com itens preciosos como edições dos séculos XVI a XIX, periódicos, partituras, iluminuras, manuscritos, ex-libris, relatórios das Províncias e dos Ministérios e coleção de Leis do Império, totalizando cerca de 8 mil volumes. Destas peças, diversas pertenceram à família imperial e trazem anotações manuscritas, encadernações luxuosas e ilustrações. A seção de livros de viajantes estrangeiros que passaram pelo Brasil nos séculos XVIII e XIX também é importante, documentando diversos aspectos da vida social e da paisagem natural brasileira de então, com obras de Debret, Rugendas, Saint-Hilaire, Maria Graham, Henry Koster, Louis Agassiz, Charles Darwin, Spix e Martius.

O museu, para completar, é repleto de projetos interessantes. O Programa de Artes Visuais, em parceria com a FUNARTE, busca realizar exposições, seminários multidisciplinares, cursos e workshops, no intuito de capacitar profissionais, formar novas platéias e ampliar o conhecimento do público em geral. Também procura debater questões referentes à museologia, aos acervos nacionais e à evolução das artes plásticas contemporâneas. A Educação Patrimonial, um projeto perene do museu, tem como objetivo instruir adultos e crianças a respeito da apropriação consciente e valorização crítica de sua herança cultural, fortalecendo o sentido de identidade e cidadania. Subsidiando o projeto, o museu realiza visitas guiadas, oficinas de teatro de marionetes para crianças, recitais de música do século XIX reconstituindo o espírito dos saraus aristocráticos, e outras atividades educativas. Existe ainda o Projeto de Digitalização do Acervo do Museu Imperial - DAMI. Esse trabalho disponibiliza imagens de todo o acervo do Museu Imperial na internet, de forma livre. Livros, documentos e objetos de todos os tipos são digitalizados e têm suas informações exibidas na página do projeto. Já existem milhares de objetos e documentos disponíveis para download.

Localização: Rua da Imperatriz, 220 - Centro, Petrópolis - RJ, 25610-320.
Telefone: (24) 2233-0300.
Funcionamento: Terça a domingo, das 11h às 18h.
Entrada: 10 reais a inteira, 5 reais a meia.
Site.

Além dos indicados, diversos outros museus bem bacanas estão inclusos no nosso país. A Pinacoteca de São Paulo, o Museu de Artes e Ofícios de BH e o Museu de Arte Contemporânea de Campo Grande, fazem parte deles.

Já conhecia algum dos indicados? Como foi a sua experiência nos que já visitou? Tem algum museu que considera incrível e não viu na lista? Não deixe de emitir as suas dicas e opiniões nos comentários. E para indicações de mais locais culturais incríveis, lembre de ir na postagem de centros culturais gratuitos que já tivemos por aqui.

LEIA TAMBÉM:

65 COMENTÁRIOS

  1. Oi, Nessa.
    Sou apaixonada por museus, é como se fosse o único lugar que consigo silenciar as palavras na minha mente, não sei explicar, é uma sensação de plenitude, de nada faltar entende?
    Ano passado no fim do ano meu moço me levou no da Língua Portuguesa aqui em São Paulo, e eu juro que esse foi um dos dias mais lindos da minha vida, ainda de quebra tinha uma exposição sobre a vida do Cazuza gente nem como sai de lá andando.
    Quero conhecer todos. ♥
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Mila, que delícia é sentir esses seus mergulhos! Museus são sempre (independente das temáticas e formas de abordagens), de fato, meios sensacionais para reflexões, críticas variadas, sensações e descobertas diversas que invadem nosso interior e impulsionam mais desvendares nele e dele. São meios de releituras sobre nós a partir de nós, do mundo, das entrelinhas, das emoções, das artes: que são teses em formas diversas de apresentações com metáforas inclusas. É tão mágico! O da Língua Portuguesa é o meu favorito, como disse. São poesias para todos os lados, reflexões em pratos cheios, agregando críticas sociais, meios mais íntimos, entre outros fatores. Desde as exposições até as salas mais interativas e de apresentações, tudo é sensível, lírico, poético, intenso. Adorei saber da exposição do Cazuza. Um poeta com muito a emitir. Infelizmente não fui nessa fase, mas adorarei ficar atenta para próximas oportunidades do estilo. Espero muitíssimo que cada indicado possa mesmo entrar nas suas listas, impulsionando ainda mais essas belezas que moram aí dentro, viu? Um super beijo!

      Excluir
  2. Ai que vergonha, eu só conheço o da lingua portuguesa ali na Luz.
    Precisava visitar os outros.
    adorei as dicas.
    kisses
    http://www.colecionadorademoda.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, o da Língua Portuguesa já é tão válido, Gih. Merece que visitemos diversas vezes e acaba valendo por "vários diferentes em um só", porque são sempre novas propostas incríveis, reflexões tão variadas, poesias para todos os cantos em maneiras diversas de apresentação... as exposições temporárias são tão incríveis também. Tenho um apreço enorme! Posso dizer que é um dos meus cantos favoritos deste mundão, sem dúvidas. Mas é maravilhoso conhecer os demais e respirar ainda mais críticas, teses, pensares... são viagens para além dos pontos literais (muito além). Então espero mesmo que possa conhecer vários dos indicados, viu? E que possa voltar no da Língua, que é sensacional. Obrigada por esses seus mergulhos lindos de sempre. Um super beijo!

      Excluir
  3. eu amoooooooooooo museus, alias trabalho em um e sempre que vou a uma cidade diferente vou ao museu local, gostei mt dessas dicas, conheço alguns desses

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba! Que alegria gigantesca por saber dessas suas profundidades e mergulhos, Lí! Museus são sempre (independente das temáticas e formas de abordagens) meios sensacionais para reflexões, críticas variadas, sensações e descobertas diversas que invadem nosso interior e impulsionam mais desvendares nele e dele, não é? Precisamos lembrar desses cantos incríveis quando vamos para algum novo lugar - e que bom que você faz isso sempre! São meios de releituras sobre nós a partir de nós, do mundo, das entrelinhas, das emoções, das artes: que são teses em formas diversas de apresentações com metáforas inclusas. É tão mágico! Espero muitíssimo que cada indicado possa entrar na sua lista e que os que já conhece, possam servir de impulso para que faça releituras deleitosas em retornos e afins, viu? Um super beijo!

      Excluir
  4. As construções são um espetáculo a parte, né? Uma mais incrível que a outra.
    Adorei as dicas. Me interesso de mais por museus, se eu pudesse visitaria sempre.
    Um beijo!

    www.impulsofeminino.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, com certeza, Thai. São cantos sensacionais do mundo, ainda mais por dentro! Pensar que essas maravilhas tem recheios tão belos nos sentidos mais poéticos, é algo até mais incrível, não é? São meios para que possamos refletir imensamente, fazer releituras internas, abranger visões e críticas variadas... meios para reler e ler mais de nós, do mundo, de pontos de caráter e da maior inteligência que existe: a sensível, a imaginativa, a que busca o melhorar. Espero imensamente que cada um possa ter impulsionado novas bases para que possa desde já viajar de alguma maneira, viu? Um super beijo!

      Excluir
  5. Quando digo que me sinto mais profunda e mais cheia de cultura toda vez que entro aqui é muito sério e voce só faz isso ser ainda maior a cada visita. Amei todos os que indicou, fiquei muito curiosa pra ir no museu do amanhã e adorei as dicas que voce foi dando do que nao perder em cada um. Genial!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Loma, que alegria imensurável por sentir esse seu carinho tão lindo e poder guardar e retribuir com tanto gosto! Obrigada por alargar os sentidos deste nosso cantinho ao navegar nas linhas e entrelinhas de forma que transborda. Saber que sente esse maior mergulho a cada profundeza aqui partilhada, é a maior alegria que posso abraçar. É maravilhoso saber que pôde mergulhar em demais meios incríveis para reflexões, críticas variadas, sensações e descobertas diversas que invadem nosso interior e impulsionam mais desvendares nele e dele. Espero muito que as bases emitidas possam ter impulsionado em certas viagens nos sentidos mais poéticos desde já, viu? Um super beijo!

      Excluir
  6. Quanta coisa linda, e a gente dificilmente dá valor, neah!? A gente pensa que no Brasil não tem cultura, tem sim, é só procurar, queria muito conhecer o MIS, queria ter ido na exposição do Tim Burton, mas não rolou, uma pena =//, infelizmente só conheço o MON <3, visto que nunca fiz muitas viagens, mas já deu pra ver que tem muito lugar pra conhecer =D

    http://thatgingergirl.com.br

    ResponderExcluir
  7. O MAM-BA é muito gostoso, Van... (da minha terrinha aqui)
    Há períodos (geralmente no verão) que rola o Jazz no MAM, que é muuuuuuito bom. Enche de turista e uma galera muito boa da cidade. :)
    Conheço alguns da listinha acima - Catavento, da Língua Portuguesa, MAM-BA, da Imagem e do Som, da Pampulha e MAM-SP!! Estou bem curiosa para conhecer o Museu do Amanhã...
    Beijinhos!!
    www.cerejabranca.com

    ResponderExcluir
  8. Repassando a lista, estou melhor do que o esperado: além dos de São paulo, visitei o MARGS por acaso quando passei por Porto Alegre (e ele é realmente ótimo!). O MIS é uma paixão paulistana, apesar das filas insuportáveis e todos seguimos no aguardo da reabertura do museu da lingua portuguesa (passei na frente há duas semanas e parece que tá beeeem longe de acontecer).

    ResponderExcluir
  9. Seeeenhor do Céu, tô de boca aberta com esse post! Sou apaixonada por museus, me dá uma sensação tão maravilhosa quando estou andando pelos corredores sabe, um mundo tão grande e ao mesmo tempo tão magnífico!! Oh um segredinho: o Museu Imperial já visitei umas duas vezes já, moro perto. É lindo demais !!
    https://borboletanoestomagoblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  10. É impressionante mesmo a quantidade de museus maravilhosos e incríveis, né? Os de São Paulo eu já conheço e a gente compartilha um favorito! Tô louca pra ir conhecer esse museu do amanhã, já que o rio não é tão longe assim da minha cidade e só falta vencer a preguiça de viajar um pouquinho e gastar uns golpinhos, né? Adorei esse seu post!

    Lado Macho

    ResponderExcluir
  11. oi, oi. que sdds que tava daqui... minha vida ficou tão corrida nos últimos dias que o meu tempo pros meus blogs preferidos ficaram de lado. =/ mas to de volta.

    depois de vez esses montes de maravilhas, meu veio à cabeça uma dúvida: quantos museus tem em SP e RJ? eles bem q podiam doar uns pra cá pro Norte, pq no Tocantins não tem nenhum, e se tem, não ouvi nada a respeito. =/

    o meu museu preferido não está na lista e eu até já falei sobre ele aqui, que é o Museu Iberê Camargo que fica em Porto Alegre. infelizmente nunca fui visitá-lo, mas vontade não falta. passo horas vendo fotos na internet. <3

    adorei o post, Van.
    bjs!
    Não me venha com desculpas

    ResponderExcluir
  12. Nossa, fiquei com o coração partido quando assisti pela TV o Museu da Lingua Portuguesa pegando fogo :( tinha ido lá uns 4 meses antes e era uma graça <3 Minha lista dos museus de SP ainda tá incompleta.. que vergonha! 2 anos morando lá e ainda não dei check em um monte dessa lista!

    De fora de SP sou doida pra conhecer Inhotim! Quanto mais leio sobre, mais me apaixono! E o do Amanhã no Rio né? Também parece ser incrível.. <333 aiii, quero TODOS! hahaha

    ResponderExcluir
  13. Oi Nessa! Eu consegui ir no Museu de Língua Portuguesa antes do incêndio, que realmente foi uma tragédia! Gosto muito do MAM e do MIS em SP, e tb do MASP rsrsrsrs esse doRrecife parece ser incrível! Quero muito ir!! E parabéns pelo post, eu amei!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  14. Gente, que lindos!! Adoraria visitar eles, mas ainda não tive a oportunidade! Adorei a postagem!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Quando vi o Museu de Recife fiquei apaixonada, meu maior arrependimento foi ter ido para Recife e não ter conhecido esse lugar maravilhoso. Adoraria visitar qualquer um deles, deve ser super bacana. <3

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  16. eu nunca visitei um museu no brasil, a primeira vez que foi em um museu foi ca em portugal rsrs que vergonha. Mas nunca foi mora em cidades do interior e nelas nunca tinha nada
    o brasil tem um otimo património cultural, pena que muita gente nao sabe disso

    Com carinho, Hina || Alma Criativa

    ResponderExcluir
  17. Uau, eu amei o post, tão diferente! O que mais gostei foi o Museu Imperial, até porque amo a arquitetura colonial, e quando visitei o Rio eu amei cada segundo dos lugares que vi. Bom saber que o Brasil ainda reserva um espacinho para algumas coisas importantes como cultura e etc.
    Beijos, Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  18. Oi, adoro museus! Moro em Curitiba, e de vez em quando vou lá no Museu do olho ver as obras e exposições, amo aquele tempinho sentada em um banco na frente da obra! Amei o post.
    Beijão
    Otomes Criativas

    ResponderExcluir
  19. Oi lindona
    acredita que nunca fui ao museu?
    Serio
    isso porque tenho 35 anos kkk
    mais aqui onde moro interior, entao nao tenho acesso, e normalmente quando viajo os lugares que vou nao tem..
    mais olha
    suas opções incriveis
    dificil falar que um e mais lindo que o outro..mais o museu do amanã foi o que mais me chamou atenção
    ameii
    Grande beijo
    www.zilandrarodrigues.com.br

    ResponderExcluir
  20. Adorei suas dicas! Desses eu conheço o Museu Imperial em Petrópolis, o Planetário <3 e o MAC em Niterói. São todos incríveis. Quero muito conhecer o Museu do Amanhã aqui no Rio também e Inhotim que já vi por fotos que é lindo, lindo! Merece uma viagem só pra conhecer.
    Beijos

    www.fernandamrgd.com

    ResponderExcluir
  21. Nossaaaa! Apaixonei.
    Quero conhecer todos, urgente.
    www.3dimensoes.com

    ResponderExcluir
  22. Amo qualquer museu! Sou viciada em arte moderna entao sempre dou uma visita aqui em Sao Paulo. Agora que to pensando em fazer Arquitetura to LOUCA pra conhecer o do Niemeyer, tenho varios livros dele e sou apaixonada. Amei o blog!

    beijos

    www.bymadada.com

    ResponderExcluir
  23. Oi Van! Moro no RJ e até hoje não consegui entrar no Museu do Amanhã. A fila é até maior do que está na foto que usou! Fui ao porto maravilha já, tirei foto do Museu mas curtir que é bom nada, são horas de fila. Tentarei novamente depois das Olimpíadas. ADORO museus e centros culturais. Sempre vou no CCBB aqui no RJ, Centro Cultural Banco do Brasil. Lá acontecem exposições incríveis que rodam países fazendo muito sucesso. O ingresso é bem barato e facilita o acesso a arte.

    Post completíssimo, um verdadeiro guia. Dá vontade de sair num mochilão pelo BR, nosso país é lindo e cheio de coisas incríveis!

    Beijinhos no coração,
    http://barbaradoblog.com/

    ResponderExcluir
  24. Boa tarde , como vai?
    Simplesmente arrasou no post, ótimas dicas, amo museus e creio que por serem fatos históricos ainda mais. Todos os que você postou e falou sao belos e infelizmente ainda nao conheço nenhum.
    beijos!
    www.garotadelicada.com.br

    ResponderExcluir
  25. Eu sempre fui louca para conhecer o Museu do Amanhã mas nunca consegui ir. Vendo essa sua lista eu fique apaixonada por tantos que aumentei minha lista demais!!!
    Também fiquei chateada porque só conheço museus de fora do Brasil e nenhum por aqui. Acho que preciso viajar mais no nosso país :)
    Beijos
    BlogCarolNM
    FanPage

    ResponderExcluir
  26. Que post maravilhoso Vanessa! Guardando aqui como referência, até conseguir visitar todos esses museus que você citou, por todo o Brasil.

    Com relação ao Museu do Amanhã, tenho uma espécie de mixed-feelings a respeito de vários aspectos da obra e do museu em si (alguns explicitados nesse vídeo, que não sei se você chegou a assistir: https://www.youtube.com/watch?v=UxQ1Y7om28M). Vale a reflexão. Um beijo :*

    ResponderExcluir
  27. Quero muito conhecer o Museu da Língua Portuguesa, meu namorado sempre diz que eu vou amar! Sem contar que o prédio é lindo, né?
    Acredita que eu ainda não fui conhecer o Museu do Amanhã? Toda semana eu marco de ir, mas acabo sempre deixando para outro dia! Queria ir antes das Olimpíadas, mas estou vendo que isso não será possível, já que ela começa semana que vem, hahaha! Outro que não visitei ainda foi o MAR, e olha que eu estagiava praticamente do lado dele quando abriu :/
    Minha dica é juntar os dois museus, pois eles são um do lado do outro! ;)
    Eu apenas vibrei quando vi que tem dois que eu já fui, o Planetário (fui quando era muito novinha, preciso repetir o passeio!) e o Museu Imperial, que AMO! Também preciso repetir o passeio, a última vez que fui deve ter mais de 15 anos! Eu amava visitar, minha parte favorita, sem dúvida, era a sala com a coroa do Pedro II!! Para quem não mora no Rio, quando vier visitar vale MUITO A PENA esticar um dia para Petrópolis só para conhecer o museu :D
    Adorei o post, Brunt! Já quero fazer um tour cultural pelo país!!!

    Um beijo! ♥
    www.daniquedisse.com.br

    ResponderExcluir
  28. Oi, Vanessa!
    Eu nunca tive a oportunidade de ir a um museu, acredita? Mas acho muito lindo, quero muito conhecer todos que você citou, além é claro, do Louvre. Amei o post!
    Beijos!
    Borboletas de Papel | Fanpage

    ResponderExcluir
  29. Olha eu aqui o/! Era para ter comentado ontem, mas demorei para terminar de ler o post. Os únicos museus que eu me recordo de ter visitado são o MARP e o Museu do Café, daqui de Ribeirão Preto mesmo. Eu simplesmente AMEI a lista, e posso dizer que os que eu irei visitar primeiro quando me surgir uma oportunidade, serão os que estão relacionados á astronomia, planetários e ciências, pois sou fascinada por esses temas. Ver na forma de arte ainda, que maravilha não será!! Sem falar que o design de cada um é único, o que faz com que o museu ganhe uma característica que com certeza fica marcada no visitante, tanto na hora que chega quanto na hora que sai <3
    xoxo'

    Adolescência Nerd | Fanpage NOVA

    ResponderExcluir
  30. Adoro estes post's tão completos e tão interessantes!
    Agora só falta mesmo eu ir passar uma temporada ao Brasil para aproveitar tudo! :-)

    Beijinhos!
    http://www.ofabulosodestinodemariaamelia.pt

    ResponderExcluir
  31. Museu de Ciências e Tecnologia da PUCRS parece ser maravilhoso. Fiquei babando aqui.
    O Museu do Amanhã parece ser lindo também; pretendo ir conferir nos próximos dias.
    Maravilhosa postagem. <3

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de julho. Serão quatro livros e dois vencedores!

    ResponderExcluir
  32. Oi Vanessa,
    Adoro um museu, sempre que vou em alguma cidade e tem um museu não deixo de conhecer. Os do Rio conheço todos e são maravilhosos, e nos fazem viajar em cada estilo. Amei o post!
    Bjs❤
    Abrir Janela

    ResponderExcluir
  33. Arrasou no post!!
    Quando estive em São Paulo em 99 a 2000 visitei a Pinacoteca.
    Aqui na minha cidade também tem um Planetário. Achei interessante este do Rio de Janeiro.

    Um beijo,

    www.purestyle.com.br

    ResponderExcluir
  34. Serviço completo! Salvei seu post na minha pastinha de viagens no Evernote pra futuras consultas rsrs
    Pra mim, viajar e não visitar um museu não é viajar. Se tem uma coisa aquece meu coração é ir pra uma cidade nova, pequena ou grande, e descobrir que tem um museu lá. Quando é um museu local, é uma imersão na cultura onde vc se encontra tão grande, é uma coisa que me toca, me sinto mais próxima das pessoas <3

    ResponderExcluir
  35. Tocou fundo no meu coração falando de museus! <3
    Inhotim é para mim o lugar mais lindo do Brasil haha

    Um beijo,
    Foca no Glitter

    ResponderExcluir
  36. Adoraria conhecer pelo menos metade desses museus *--------*


    Beijos,
    Pri
    www.vintagepri.com.br

    ResponderExcluir
  37. Olá, Vanessa.
    Adorei a postagem. Confesso que não conheço nenhum deles. O único museu que conheço é o que tem aqui na minha cidade. mas um dia ei de conhecer hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  38. Brunt, tô apaixonada pela sua lista! Eu não fazia ideia de que o Brasil tinha tantos museus legais. Às vezes (muitas vezes) a gente fica focando no exterior, quando na verdade tá cheio de coisa boa por aqui mesmo, né?

    PS: Você viu que a Karol Pinheiro postou vídeos de tour na casa da Maqui? Como você tinha feito um post de vídeos assim, lembrei de você na hora!
    Beijos.

    claramenteinsana.com

    ResponderExcluir
  39. Eu sou a louca dos museus, é sempre o primeiro lugar que vou quando conheço uma cidade diferente, haha! Adorei as dicas!! Mesmo <3 Beijinhos, Franciny | Blog Montando o Look | Youtube | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  40. Nossaaaaaa, que super completo o seu post! De todos esses eu só conheço o Museu Imperial e o MAC, porque esse último ficava bem pertinho da minha casa. Acho um absurdo que eu conheço mais museus no exterior do que no meu próprio país, mas tem alguns hábitos que eu só peguei depois de abrir a cabeça no intercâmbio mesmo. Em breve quero expandir minha lista com o Museu do Amanhã e o Museu de Arte do Rio.

    Beijinhos,
    Gabi do www.calorescencia.com

    ResponderExcluir
  41. Vanessaaaaa, que post maravilhoso de lindo!
    Eu sou completamente apaixonada por museu, sério, sempre que posso eu estou visitando uma exposição aqui em BH. Amo admirar a arte, as ideias e se inspirar. Ainda não tive a oportunidade de ir no Inhotim que é meu vizinho, mas se Deus quiser logo vou mudar isso. Agora, essas maravilhas que você citou aqui estão na minha lista, principalmente os do Rio de Janeiro. Eu estive lá no fim do ano passado e só tinha colocado o MAC na minha lista de visitas, mas quando cheguei lá ele estava em reforma #muitaslágrimas. E como a viagem foi em grupo e eu era a única que queria ter ido a vários museus, acabei ficando sem conhecer nenhum :( mas se Deus quiser logo vou mudar isso! E O Museu da Lingua Portuguesa sou louca pra ir, certamente, quando eu tiver a oportunidade de ir a São Paulo, desço no aeroporto e já corro pra lá!
    Amei! Amei! Amei!

    Beijos,

    www.rodoviadezenove.com.br

    ResponderExcluir
  42. Quantos museus lindos. E quanta historia e cultura. Desses so conheco o museu do olho de Curitiba. Mas quero muito conhecer os outros. Bjs

    www.deboradahl.com

    ResponderExcluir
  43. Amo museus, mas teve um que destacou para mim de uma forma especial, é o Museu da Inconfidência em Ouro Preto MG, é a coisa mais linda!!
    bjoss
    www.gizahcastro.com

    ResponderExcluir
  44. São Paulo possui lugares incríveis para conhecer e visitar sempre..
    Fiquei triste pelo museu do Ipiranga, pois a reforma dele vai demorar muito.
    Mas, feliz porque existe outros lugares para explorar.
    Amei a publicação..
    Fora de São Paulo, só tive a oportunidade de conhecer o de Curitiba <3

    ResponderExcluir
  45. Amei esse post, ótimas opções para explorar, esse ano tive a oportunidade de conhecer o Instituto Ricardo Brennand, fiquei encantada, que lugar maravilhoso :)

    Bjs

    ResponderExcluir
  46. Ai que bacana, o Sul sendo representado por DOIS Museus de Curitiba! Muito bem representado! O de Oscar Niemeyer é o meu predileto, aliás, eu amo tudo em Cwb! *-*

    Beijão Van, mariasabetudo

    ResponderExcluir
  47. Olá, Vanessa!
    Quantos lugares lindos <3 Minha bela Fortaleza sendo muito bem representada. Amo o Dragão do Mar, já fui em visitas escolares, mas não conheci nem metade do que tem lá. Enfim, apaixonada por todos os museus <3

    ENTRETANTO • INSTAGRAMTWITTER

    ResponderExcluir
  48. Conhecia todos daqui de SP <3
    Mas fui apenas no MAM de todos da lista. Acho que faltava mencionar também o MAC (Museu de Arte Contemporânea) de sampa e ele é bem pertinho do MAM, dá para ver o Ibirapuera também é enoooooorme! Lindo demais, muita gente vai lá também por causa da vista lá de cima. É maravilhosíssimo, sério! Preciso visitar também os demais da lista :P hehehe

    Beijocas Brunt <3
    http://www.garimpoblog.com.br/

    ResponderExcluir
  49. O museu da Vale, em BH, merecia facilmente um espacinho na lista haha
    Foi um dos mais legais que já visitei e que 'vende' como ninguém a cultura do Estado com atrações que contam histórias de um jeito bem legal.

    Beijo,
    http://www.criativissimo.com

    ResponderExcluir
  50. Van, destes eu só conheço os de SP, o meu favorito é o do Ipiranga e o Catavento, mas seria um sonho fazer um tour pelo Brasil conhecendo todos os outros <3

    Beijão,
    Quase Mineira

    ResponderExcluir
  51. Eu sou apaixonada por museus, fiquei muito triste com que aconteceu com o museu da língua portuguesa, era um lugar encantador... quando o conhecia fiquei horas lá dentro porque me senti perdidamente apaixonada! Ainda não fui conhecer o Catavento mas está na minha lista de lugares incríveis para conhecer! E fiquei aqui de queixo caído com os demais museus quero e vou conhecer todos um dia, o Brasil tem muita coisa boa né, pena que se perde em tantas coisas triste! Amei seu post, exalando cultura de montão!

    Beijos
    Dani Cruz
    http://blog-emcomum.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  52. Quanto lugar maravilhoso! E você ainda colocou na lista um dos que visito sempre, o Museu Oscar Niemeyer! É simplesmente um dos meus lugares favoritos aqui em Curitiba e indico sempre pra quem vem conhecer a cidade. <3

    ResponderExcluir
  53. Que postagem IN-CRÍ-VEL! Quanto lugar lindooooo!
    Amei conhecer tantos museus diferentes, arquitetônicos e com tantas coisas para mostrar. Acredita que moro aqui em SP e ainda não fui em nenhum desses que postou? Inclusive trabalho pertíssimo do cata vento e não conheço internamente, que vergonha :(
    Mas já deixei anotado como tarefa para fazer ;) Amei as dicas!


    bjs

    www.tpmbasica.com.br
    youtube.com/tpmbasica

    ResponderExcluir
  54. Desse seu só conheço os de SP por ser onde vivo :( Esse primeiro eu já ouvi falar e morro de vontade de visitar, assim como de Inhotim! Quero ser rica e ir desbravando esse país inteiro em busca de conhecimento :3

    www.vestindoideias.com

    ResponderExcluir
  55. Adorei demais o post! Desses, ja conheci o Museu do Olho, o Do Amanha e o de Arte Moderna de SP. :)

    Beijo!
    http://www.delamila.com

    ResponderExcluir
  56. Que post maravilhoso ♥
    Cada museu lindo. A M O !

    Blog do Sofá
    do Sofá

    ResponderExcluir
  57. Adorei Nessa!
    Nossa, sério mesmo, estou salvando seu post e vou colocar aqui na minha listinha. É absurdo como tem vários na minha cidade que eu ainda não conheço.
    Realmente muito bacana esta sua ideia de fazer este "guia". Muito útil!

    Obrigada!

    Beijo,
    Andréia Campos
    http://petitandy.com

    ResponderExcluir
  58. O museu do amanhã e o da língua portuguesa são maravilhosos. Os outros eu não conheço, uma pena a pouca divulgação que temos né?

    Lindo post. Adorei.

    Beijos.
    Kamylla Prado.

    vidaemserie.com

    ResponderExcluir
  59. Primeiramente, meus mais sinceros parabéns por um post tão lindo e incrivel como esse, nem consigo imaginar o trabalhão que deu hehehe. Mas ficou muito bom! Eu moro no Rio e incrivelmente nunca fui em Museu porque moro bem longe de onde eles ficam, mas agora estou estudando na cidade do Rio e quero ir em todooooos! Adorei :D Flores no Outono 

    ResponderExcluir

Obrigada por chegar até aqui para deixar a sua opinião. É fundamental para mim. O que dá sentido com ratificação para cada reflexão entre análises, dicas, informações e sentimentos aqui escritos são essas nossas trocas evolutivas de sensações e pitacos.

Não esqueça de clicar em "notifique-me" abaixo do seu comentário para receber por e-mail a resposta dada.

Posts Recentes Mais Posts

TRANSBORDOU NESTES?

Direitos Autorais

Todos os escritos aqui postados são de autoria da escritora, poetisa, compositora e blogueira Vanessa Brunt. As crônicas, frases, poesias, análises e os demais diversos escritos, totais ou em fragmentos, podem ser compartilhados em quaisquer locais e sites (quando não para fins lucrativos: criação de produtos para vendas, entre outros), contanto que haja o devido direcionamento dos direitos autorais. Ademais, as imagens utilizadas no blog para as postagens não são, em sua maioria, feitas pela autora. Portanto, para qualquer problema envolvendo os créditos das fotos, basta entrar em contato e o caso será resolvido prontamente.