POEMA RECITADO COM VIDEOCLIPE | OBRA-PRIMA: POESIA DO PRÓXIMO LIVRO

sexta-feira, dezembro 06, 2019


No início de 2020 teremos dois livros novos chegando aí, um de contos (o Ir Também é Ficar) e um de frases e poemas (o Não Precisa Ser Assim). Alguns trechos deles já apareceram no post anterior – de Últimas inspirações em imagens #3 e sempre posto alguns em meio às frases e trechos que estou sempre colocando no Instagram.

Para termos um gostinho maior do Não Precisa Ser Assim, que vai ser lançado em março do ano que vem, ganhamos mais uma poesia completa recitada em vídeo, com clipe lá no canal. Confira abaixo o vídeo e o poema por escrito.

➨ Se você não conhece meus outros livros: estou sempre postando trechos no Instagram (e um deles, inclusive, está com descontão para quem acessar por lá!) e dá para saber mais clicando aqui.

Ah, e a fotoca daí de cima é de um dos ensaios bacanudos e poéticos que fiz com a Nanny Santos, uma fotógrafa baiana (no clique estão alguns dos meus livros anteriores). Para conferir os outros cliques, é só acessar mais no Instagram ou no Pinterest.


OBRA-PRIMA

Todo mundo é uma casa. 
Onde já se viu entrar em alguma 
e sair deixando a porta entreaberta? 
Todo mundo é uma casa. 
Você não deveria quebrar uma 
achando que a cidade encoberta. 
Todo mundo é uma casa. 
Você não deveria bagunçar 
e colocar a culpa em quem 
desarrumou a sua. 
Todo mundo é uma casa! 
Você não deveria pregar um quadro novo 
se tem dívidas lá fora 
ou algo que o torne: falcatrua. 
Todo mundo é uma casa. 
Por isso nunca é simples 
essa coisa de ir embora. 
Fica sua digital na porta, 
fica o que todos vão saber na rua, 
fica um rastro seu que mora. 
Todo mundo é uma casa. 
Não se pode reformar um pedaço
e querer voltar atrás 
exatamente igual. 
Todo mundo é uma casa. 
Casa sente a diferença 
se o açúcar for posto 
no lugar do sal. 
Ela é uma casa. 
Se você não trancou direito,
nem sinto muito se um ladrão 
adentrar. 
Se você quebra a parede,
é pelo buraco que a luz vai entrar. 
Eu sou uma casa. 
Eu sou minha casa. 
Eu ganho uma nova sala 
toda vez que outra casa 
vem me visitar. 
Fico melhor quando quebram um cômodo... 
isso é só espaço pr’outro maior chegar. 
Todo mundo é uma casa. 
E se você tenta destruir as colunas 
é sim em cima de você que ela deve desmoronar. 
Porque do que outra casa está criando por causa da sua 
é preciso também cuidar. 
Se você colocou uma ponte entre as duas 
era óbvio que se uma desfaz, 
a outra vai balançar. 
E se a mesa de canto quebrou, 
fica um vazio ou uma oportunidade. 
Depende de como vai enxergar. 
Todo mundo é uma casa. 
É preciso criar expectativas, sim. 
Nenhuma revista séria vai inspirar decoração duvidosa 
– e sem expectativas não há criações reais. 
Todo mundo é uma casa. 
É preciso esperar que o sofá confortável da propaganda 
funcione para o minuto de paz. 
Expectativa é diferente de ilusão. 
Ilusão é coisa que a casa cria sozinha. 
É o barulho que ninguém explica, 
é o que pensa da vizinha. 
Mas você não deveria colocar um tapete na porta 
se ninguém pode colocar os pés nele. 
Se fulano vive estacionando lá o carro, 
quando empatar uma garagem, vão reclamar é dele. 
Entende? É sempre óbvio quando se está 
gerando expectativas no outro. 
Não entender é como não ver 
que sem rede, janela não está segura. 
É tão simples perceber quando está sujo. 
Sujeira guardada, inclusive, aparece como mofo: 
na casa, na fatura. 
Todo mundo é uma casa! 
Todo objeto posto gera uma ação. 
Tudo gera alguma espera, 
casa vive a (des)esperar. 
Coloque um prato na mesa, 
vão usar pro pão. 
Não existe isso de calma para o que está parado. 
Parado largado está. 
Tudo o que você coloca ali, precisa e vai ter uma utilidade… 
seja para outra visita usar ou para te assombrar mais tarde. 
Todo mundo é uma (c)a-sa! 
Bate asa é pra cá. Bate asa pra ficar. 
Você não pode julgar a decoração dela 
e não pode querer assim que ela te deixe entrar 
se não viu as reformas anteriores. 
Toda casa é mal-assombrada 
pelos visitantes, pelos que já morreram ali 
e pelos moradores. 
Todo mundo é uma casa. 
A construção é constante, 
mas para reformar é preciso 
gastar tudo o que desgastava. 
Todo mundo é uma
ca
sa. 
Queda é o que dá. 
O resto tira ou faz perceber o que já estava. 
Se não sabe se entra ou sai, 
bata a porta de vez com força 
ou o vento vai chegando pra bater. 
A cada demora para ficar na casa, 
os arredores vão levando ela de você. 
Todo mundo é uma casa. 
E se eu preciso ficar te lembrando disso 
e de não sujar os seus pés na rua 
– porque aí eles sujam também aqui dentro –, 
vejo logo que cê é só ponte 
pra reformar algo do centro. 
Que ótimo, vejo logo que você não merece 
conhecer o andar de cima... 
Vamos logo, se apresse, 
porque minha casa está em obra 
-prima.
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

+ VEJA MAIS VÍDEOS ASSIM! Lá no canal, também já tivemos um vídeo em formato de clipe do poema Maiores na Infância, outro vídeo especial com o poema Dê Pois sendo recitado por várias pessoas diferentes e tivemos também o trailer do meu último livro com uma produção repleta de trechos da obra.

+ PARA LER! Se você estiver com saudade de postagens apenas escritas aqui no blog (sem vídeos), calma. Elas vão continuar acontecendo. Mas deixo aqui também o lembrete de que no meu outro site, o Não Óbvio, temos posts de segundas a sextas, sempre com listas repletas de indicações nada óbvias – como filmes, séries, turismo, livros e mais.

E então, qual o seu trecho favorito do poema? Não deixe de passar lá no Instagram para nos falarmos mais e para conferir frases dos livros. Vamos papear!

Clicando abaixo já é possível fazer a sua inscrição no canal:

LEIA TAMBÉM:

7 COMENTÁRIOS

  1. que coisa mais linda esse poema recitado, cheio de sensibilidade

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  2. Que coisa mais linda, ficou tão apaixonante

    Beijos
    www.pimentadeacucar.com

    ResponderExcluir
  3. Que lindo, ficou romântico e super encantador! Eu adoro o jeito com que você se expressa Vanessa, é tão intenso ♥

    Um beijo,
    Quase Mineira

    ResponderExcluir
  4. Que poema e vídeo inspiradores, Vanessa! Parabéns (:
    E olha, tenho curtido muito esse formato texto + vídeo que tenho visto por aí nos blogs, acho muito agradável.

    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Que perfeitooo gente
    www.achatadebatom.com

    ResponderExcluir
  6. Seu poema e vídeo são lindos demais, inspiradores e cheios de sentimentos. Amei
    Charme-se

    ResponderExcluir
  7. Nossa que artigo fantástico, por isso que estou quase todos os dias visitando e lendo seus artigos. Porque sempre tem conteúdos interessantes e de qualidade.

    Beijos ❤️!!

    Meu Blog: Resultado do Mara Cap

    ResponderExcluir

Obrigada por chegar até aqui para deixar a sua opinião. É fundamental para mim. O que dá sentido com ratificação para cada reflexão entre análises, dicas, informações e sentimentos aqui escritos são essas nossas trocas evolutivas de sensações e pitacos.

Não esqueça de acompanhar frases e outras indicações também pelo Instagram e de clicar em "notifique-me" abaixo do seu comentário para receber por e-mail a resposta dada.

Posts Recentes Mais Posts

MAIS DICAS: @VANESSABRUNT

Direitos Autorais

Todos os escritos aqui postados são de autoria da escritora, poetisa, jornalista e blogueira Vanessa Brunt. As crônicas, frases, poesias, análises e os demais diversos escritos, totais ou em fragmentos, podem ser compartilhados em quaisquer locais e sites (quando não para fins lucrativos: criação de produtos para vendas, entre outros), contanto que haja o devido direcionamento dos direitos autorais. Ademais, as imagens utilizadas no blog para as postagens não são, em sua maioria, feitas pela autora. Portanto, para qualquer problema envolvendo os créditos das fotos, basta entrar em contato e o caso será resolvido prontamente.