ÚLTIMAS INSPIRAÇÕES EM IMAGENS #3 + FRASES E LINKS COM LISTAS ESPECIAIS

sábado, novembro 30, 2019


Como combinado, teremos novas postagens em todas as sextas-feiras por aqui (além da possibilidade de outras em dias aleatórios). Este está um pouquinho atrasado, mas chegou em clima de nostalgia. É o tipo de post para que deixe a aba aberta e vá lendo aos poucos. Ele é feito para mergulharmos profundamente juntos: porque se tinha algo que eu estava morrendo de saudade de fazer era este tipo de compilado com imagens diversas que, repletas de fortes significados poéticos, mexeram com o meu emocional ou, no mínimo, inspiraram fortemente os meus sonhos e novas ações – assim como acho que podem fazer com você.

Se você nunca acompanhou este quadro: nele destrincho meus sentimentos e alguns significados metafóricos ou de entrelinhas possíveis de encontrar nas ilustrações e em cliques separados em outras categorias, sendo elas: Decoração, Fotos Poéticas, Viagens, Aconchego, Estilo (e agora também com gifs no final!).

Tenho estado mais ativa do que nunca no Pinterest, onde ponho fotos próprias ou diversas outras que entram na minha lista de favoritas. A pasta de ilustrações + gifs é um dos meus xodós e, eu, que não sei desenhar nem boneco de palito direito, fico cada vez mais encantada por diversos ilustradores que conseguem falar poesias inteiras através dos traços. Como escritora, é um tesouro que encontro em outro formato.

♦ Peguei, portanto, diversas das minhas imagens favoritas que encontrei por lá, assim como outras que salvei pelo Instagram, e fiz a nossa nova lista de inspirações. Assim, caso queira salvar algumas das artes ou fotos abaixo separadamente, basta ir lá no meu Pinterest e procurar por ela na pasta específica do tema.

♦ Antes de iniciarmos, é bacana que lembremos de posts anteriores que têm a ver com este: Últimas inspirações em imagens #1; Últimas inspirações em imagens #2Playlist + últimas ilustrações que mexeram com o meu emocional; Playlist + tumblrs de ilustrações metafóricas.

E, atenção! Pelo meio do post temos diversas frases reflexivas em destaque e diversos links com listas que trazem indicações de filmes, de cantos para conhecer pelo Brasil e pelo mundo, de ilustradores que mexeram com o meu emocional e muito mais. Mergulhemos:

UM POUCO SOBRE O COMPILADO DE IMAGENS DA ABERTURA

O compilado de fotos acima (que faz a abertura deste post) traz imagens extras que não encaixei em nenhuma das partes do post (abaixo). Em especial, quero falar da ilustração da ponta, que diz muito sobre o que uma frase minha retrata:

"Ouro na sua lágrima há. Cada luz é um pedaço de caminho que o escuro ajuda a encontrar." 
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

A imagem do meio é outra que acho bacana de pontuar com destaque. Escrever pela pele é uma forma de metaforizar sobre o quanto tudo acaba sendo tatuagem de alguma maneira. Já postei algumas fotos (como é o caso dessa do compilado) assim, com frases minhas pelo corpo – e é uma maneira criativa de brincar com o autoconhecimento. Afinal, aceitar a si não é sinônimo de comodismo, mas sim de construção, e toda construção é artística. Inclusive, aqui já tivemos uma postagem sobre ideias e dicas para tirar fotos fora do óbvio dentro de casa enquanto passa conhecer mais de si, e fazer arte em si é sempre uma das indicações que deixo.

A frase da foto já é conhecida por vocês, mas vou deixar destacada aqui também:

"Tropeçamos é nas pequenas pedras. Montanha a gente escala."

(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)
ILUSTRAÇÕES

✘ PARTE 1 | ILUSTRAÇÕES

1. Imagem 1 | A cruz simboliza tudo aquilo o que pesa ou pesou na nossa vida, tudo o que parece que não vai ter como cicatrizar, tudo o que machucou. Todos levamos cruzes, mesmo que não nos deixemos continuar em situações que ferem. A ilustração representa a ideia de que toda cruz tem sua flor escondida, ou seja, todas as dores acabam se transformando em lições e mais forças, em partes positivas que vão brotando aos poucos para quem sabe olhar nas entrelinhas. Perceba, porém, que a flor só aparece no final da cruz: ou seja, só percebemos e recebemos esses bons lados quando nos livramos do que pesa. Sentido só faz sentido para quem quer enxergar algum. Tudo é sobre os ganhos das perdas.

Esta ilustração e a maioria das que estão nos compilados daqui com fundo branco fazem parte das artes poéticas do @masa_tattooer, que indiquei em uma lista da minha coluna do jornal Correio, na qual apresentei 5 ilustradores (de diferentes cantos do mundo) para querer no plano de fundo. Quando vi a arte pela primeira vez, inclusive, senti como se ela tivesse sido feita para ilustrar um trecho de um dos meus próximos livros (o Não Precisa Ser Assim, que vai ser lançado em 2020):

"Caráter nada tem a ver com a cicatriz. É sempre sobre o que escolhe como o dê-pois dela. Ela não justifica o ato mal, só justifica o que o traumatizado cancela. Olho a minha e vejo no oposto sempre o meu bis. A cicatriz diz o que é cura e quem fez ela diz o que é cela. Os fracos acham que são espertos desligando a luz que diz, os fortes sabem que só enxergam quando o outro também: vela."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

2. Imagem 2Significado da ilustração (na minha visão): Às vezes, a maioria das pessoas acaba julgando o outro pela ideia julgada que tem de liberdade. Dizem que se a pessoa não 'se permitir tais coisas' ou se 'não for de tal jeito', não está sendo livre. Mas e se ela estiver sendo livre justamente por ter encontrado ao que se prende?

Na ilustração, que é do meu artista visual favorito (o @pascalcampionart), temos vários pássaros voando ao redor de uma casa fechada. Os pássaros podem representar essas pessoas: as quais muitas vezes podem confundir liberdade com imprudência (e, na verdade, essas duas palavras são basicamente opostas). Na casa fechada (que representa as prioridades e princípios), está a personagem principal, mas ela encontra sua luz e acaba iluminando os arredores justamente por não desviar do que acredita ser correto. 

"Só é livre quem não tem medo de cortar as próprias asas."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

3. Imagem 3Significado da ilustração (na minha visão): Quem cai de cabeça na história na qual está é o(a) único(a) que no final vai estar de cabeça erguida.

"Os mais vivos são os afogados. Os únicos que conseguem realmente respirar."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

4. Imagem 4 | Significado da ilustração (na minha visão): Quando nos permitimos o risco da queda, sempre vaos ser levados para mais perto dos nossos sonhos ("das nuvens"). A ilustração lembra muito uma frase de um dos meus próximos livros (o Não Precisa Ser Assim, que vai ser lançado em 2020):

"Nas quedas, só quem vai no fundo é quem pode regar raiz."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

5. Imagem 5Significado da ilustração (na minha visão): Sempre quando saímos das caixas, das zonas de conforto, é que ganhamos algo maior do que o que já achavámos ser bom. Quando uma ideia se quebra é que outras tantas podem brotar. Uma das formas de quebrar uma ideia é falando sobre ela: conversando sobre e descobrindo mais ao simplesmente falar. Esta ilustração, inclusive, lembra uma das frases do meu livro Entre Chaves (que pode ser adquirido diretamente pelo Direct no Instagram: @vanessabrunt):

"Não é enxergando o que ninguém vê que fará o diferencial. É entendendo ângulos que ninguém pensou sobre aquilo que todo mundo viu."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

6. Imagem 6Significado da ilustração (na minha visão): Não tente se desfazer do seu passado (representado pelos livros fechados), converse com ele sem odiar nenhuma versão de si, e passará a evoluir maior e melhor (representação da evolução pelas flores).

7. Imagem 7 | Esta ilustração se resume, para mim, em uma das frases do meu livro Depois Daquilo (que pode ser adquirido diretamente pelo Direct no Instagram: @vanessabrunt):

"Tem coisa que só vira flor quando a gente cor-ta."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

8. Imagem 8Significado da ilustração (na minha visão): Todo mundo tem um tipo de luz e juntas elas sempre são mais fortes (e nenhuma apaga a outra ou deixa de exibir seus diferenciais quando realmente estão unidas). A ilustração me lembra bem uma frase de Einstein que adoro: 


"Todo mundo é um gênio. Mas se você julgar um peixe por sua capacidade de subir em uma árvore, ele vai gastar toda a vida acreditando."
(Einstein)

9. Imagem 9Significado da ilustração (na minha visão): Quebrar barreiras às vezes é simplesmente reconstruir alguns muros ou caminhos. O círculo pode representar aquilo que precisamos reler ou reformular (ou voltar atrás de) para que realmente possamos mudar os arredores. É uma imagem sobre não se encaixar no mundo, mas também sobre não se acomodar com o que dizem que é certo ou errado e continuar apenas buscando melhor onde se encaixaria. A ilustração, inclusive, lembra de outras duas frases de um dos meus próximos livros (o Não Precisa Ser Assim, que vai ser lançado em 2020):

"Crescer é também não seguir, enfrente."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

"Não ignorar triângulos pode ser o que falta para completar um retângulo."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)


✘ PARTE 2 ILUSTRAÇÕES

1. Imagem 1Assim que bati os olhos nesta ilustração, lembrei logo de todas as metáforas da letra e do clipe da música Lover, de Taylor Swift. A ideia de ter os limites combinados em um relacionamento e lembrar de não abandonar o 'mundo lá fora' mesmo estando dentro de uma certa 'bolha equilibrada' às vezes é um dos pontos que mais veio na minha memória. Para saber de todas as metáforas da letra e do clipe basta clicar aqui.

2. Imagem 2 | Significado da ilustração (na minha visão): Podemos, às vezes, nos desprender de certas coisas e achar que vamos acabar nos despedaçando. Ficamos sem perceber, assim, que na verdade estamos florescendo e faz parte do florescer que algumas pétalas caiam para outras virem. Existe uma frase que gosto muito, mas que não tem autoria divulgada, e que sinto que resume bem os sentidos da ilustração:

"O rio pensava que estava morrendo. Não percebia que se tornava mar."
(Autor Desconhecido)


3. Imagem 3Esta ilustração me lembra de Flocos de Neve, meu companheirinho. Lembro de cada momento em que eu estive triste ou adoecida e ele veio (como sempre vem) para me dar lambidas e ficar grudado do meu lado. Lembro de todas as vezes em que ele veio me chamar para brincar e de quando eu percebi que independente do que estivesse fazendo, poderia e deveria parar pelo menos cinco minutos para dar a atenção que ele merece. Ele me ensina tanto, ele me ensina sobre saber pausar.

"Pausar é também estar fazendo. Fazer é também algo pausar. Aprenda quando o cansaço bater, não a desistir, mas a descansar."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

4. Imagem 4Significado da ilustração (na minha visão): Em um determinado momento, cansamos dos joguinhos sociais, cansamos de transbordar onde não cabemos, cansamos de tentar onde a outra pessoa não entende que tentar já é estar fazendo. Passamos a querer nos debruçar apenas no que já chega comprovando honestidade e facilidades!

"Uma mente preenchida não se atola com o que não pode controlar. Um coração cansado não deita onde só pode cochilar."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

5. Imagem 5Na minha visão, esta arte, que também é do @masa_tattooer, pode ser resumida em uma das frases do meu livro Depois Daquilo:

"Leia a história enquanto sentir que pode escrevê-la."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

6. Imagem 6 | Esta ilustração está cortada. Inteira ela tem outro significado. | Significado da ilustração (na minha visão): Nossas vidas (que são representadas pelas bagagens) estão entrelaçadas com todas as outras que já passaram pelos nossos caminhos. O que fizemos, as promessas que cumprimos e as que deixamos de lado, tudo isso vai nos assombrando a cada novo momento presente. É tudo sobre legado, sobre lembrar que:

"Ir também é ficar."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt – Título do próximo livro e uma das frases da minha colegação de ecobags)

7. Imagem 7A chuva traz diversas representações e sabermos olhar para ela e admirar as mensagens que ela traz é sempre mais sagaz do que ignora-la. Ela pode representar um tempo de mudanças, pode representar um tempo de dificuldades; pode representar aquilo que parece estar mudando, mas que na verdade está apenas evoluindo para florescer... e, assim, lembro de um dos poeminhas do Depois Daquilo:


8. Imagem 8 (lembra da minha ilustração favorita) | Significado da ilustração (na minha visão): Os olhos representam tudo o que já vivimos/vimos ou revi-vimos. Cada lágrima, ruga (que representa o tempo e, assim, as lembranças), funcionam como folhas secas. Folhas secas estão se preparando para cair e para dar lugar a alguma nova que vai nascer. Ou seja, quando algo vai é apenas para que outro algo melhor possa vir. Tudo o que fizemos e sentimos vai nos guiar para onde vamos estar: a questão é saber olhar/aproveitar as oportunidades e lembrar que elas são uniões de preparação com a sorte.

"Em alguns casos, a única maneira de seguir em frente é dando alguns passos para trás. Em outros, é parando de mexer-se, ficando imóvel durante uma dur(a)ação. Em alguns casos, a única maneira de tentar de tudo, é não tentar demais. Em outros, é lembrando que nada acaba até o segundo então. Mas em todos os casos, todos, a única maneira de seguir em frente é sabendo que ir até a última gota só é válido enquanto o ponto ruim não se repetir duas vezes. A única maneira de ir adiante é olhando para as próprias ações e pensando se elas te levarão para onde você vai querer ter estado daqui há um bilhão de meses. Cada linha leva você para o desenho que vai estar, tudo leva você para o que vai levar. Tudo leva você para o que vai abrir mão. Perde toda a primavera quem quer inverno e logo: verão."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

9. Imagem 9 (veja também essa e essa) | Significado da ilustração (na minha visão): Imagine quantas árvores existem por caminhos que você já fez milhares de vezes e que foram ignoradas pelos seus olhos. Imagine quantas pessoas poderiam mudar sua vida e você passou reto por elas porque estava com pressa. Esta ilustração (do Pascal) trata de cada (des)encontro que acontece por não nos permitirmos olhar mais para os detalhes no cotidiano corrido. Ela chega a lembrar diversas das mensagens de um filme sobre o qual falei aqui recentemente, assim como lembra de uma das frases do meu livro Depois Daquilo:

"Ó-corre o impossível, por isso é preciso acreditar. Quem desvia o olhar no caminho, não vê o impossível passar."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)


✘ PARTE 3 ILUSTRAÇÕES

1. Imagem 1
Muitas das mensagens desta ilustração são semelhantes as da primeira comentada (da cruz). Toda cicatriz vai gerar uma flor, toda cicatriz aponta o melhor caminho novo a se seguir, toda cicatriz é um mapa que floresce melhores respostas. As cicatrizes são representadas pelos cortes, pelos ossos à mostra... pela ideia de que perdemos parte de nós o tempo inteiro para encontrarmos outras melhores (o que é representado pelas flores). É sobre a ideia de que mudamos para continuarmos os mesmos. Mas existe, ainda, o lembrete de um trechinho do meu próximo livro, o Não Precisa Ser Assim, do qual também muito lembro ao olhar para ela:

"Quero que floresça
As sementes que já
Estão aqui.
Porque o que só planta novas
É erva daninha."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

2. Imagem 2 (veja também essa) | Significado da ilustração (na minha visão): Pascal sempre impactando o meu coração. Nesta ilustração podemos encontrar diversas mensagens sobre o quanto: "independente só seria se depender não fosse ofensa". Ou seja, saber se entregar não significa se render. Podemos observar que o casal, por estar unido, ganha um foco maior de luz. Nem sempre ter o outro como uma das prioridades precisa significar não se priorizar também.

3. Imagem 3 | Significado da ilustração (na minha visão): Todo mundo é uma casa e estamos conectadas a todas as que passam pela nossa. Em breve teremos um poema recitado por aqui sobre o tema. Esta ilustração o representa bem.

4. Imagem 4Esta ilustração é mais literal, mas como não adorar o sentimento importante que ela passa e a mensagem sobre um relacionamento saudável ser sobre a parceria?

5. Imagem 5 | Significado da ilustração (na minha visão): Duas pessoas sentindo a mesma chuva. Tão perto, mas tão distantes. Quantas vezes estamos sentindo o que o outro também está sentindo e não fazemos a menor ideia apenas por não nos comunicarmos direito, por esperarmos que o outro fale ao invés de lembrar que tudo o que é a-aguardado vira bola de neve? Fica aqui um trechinho do livro Não Precisa Ser Assim (2020):

"Desespero
Des-espero

Des-esperar
Parar de esperar
E mostrar que sente
De verdade, honestamente
Apenas por não saber
Como, em sã consciência,
Só 
a-guardar."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

6. Imagem 6Outra mais literal, que me lembra do meu namorado com a nossa pequena Amora. Mas quantas mensagens podemos tirar de um pôr do sol e do companheirismo em conjunto? É cuidando do outro que achamos nosso autocuidado.

7. Imagem 7Significado da ilustração (na minha visão): Sabe aquela frase que diz que "as coisas não são como são, mas como vemos" (Anaïs Nin)? Temos diversos mundos dentro de nós, não somos apenas uma versão, um trecho do que um conhecido conhece. O universo no rosto da menina é a representação disso: de que somos vários mundos e que tudo depende não da experiência, mas sim de quem viveu essa experiência.

"Não aceito nada a menos do que me virei para procurar, porque sei que não é exagero — já que caço antes em mim o que tentei encontrar... e só me viro com o que é fácil como agir no desespero. O que não sou, mas quero ter, tento antes regar aqui. Quando digo que exijo é porque sei que é simples: exigi, antes, de mim. Inclusive, meu bem, quem exagera é quem não cabe e quem não cabe é porque cresceu. Os fracos usam facas e acabam cortados. Os fortes só querem tudo ou nada, ou tudo nosso ou já do-eu."

(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

8. Imagem 8 | O que faz um cérebro estar florescendo (ou seja, evoluindo) na sua visão? A resposta é relativa, mas traz diversas reflexões. A ilustração é da maravilhosa @deboraislas. Ela foi a única brasileira que indiquei na lista de ilustradores para querer no seu plano de fundo. Para acrescentar a reflexão, deixo mais um trecho do próximo livro, o Não Precisa Ser Assim (2020):

"An-dando para ter. Des-cendo para (cre)scer. Eles julgam para aparecer, eu pergunto para con-vencer."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

9. Imagem 9Temos o poder de replantar ou de retirar. Tudo depende de nós. Percebam os pássaros na ilustração, eles mostram que quando tiramos algo, sempre estamos tirando mais do que estamos imaginamos... o impacto é sempre maior do que o que pensamos. Se tiramos uma árvore do lugar, estamos tirando a casa de diversos animais. Podemos enxergar a mensagem no literal, como uma reflexão sobre o cuidado com a natureza. Mas podemos analisar a ideia também encaixando em diversas outras mensagens, como sobre quando machucamos alguém: sempre estamos indo muito mais a fundo do que pensamos e as consequências serão sempre maiores. Esta é mais uma ilustração da @deboraislas.


✘ PARTE 4 ILUSTRAÇÕES

1. Imagem 1 | Significado da ilustração (na minha visão): A mulher da imagem está repleta de cortes (cicatrizes, machucados da vida). Ela acha que não vai se recuperar com facilidade e não percebe (isso vai estar representado pela venda nos olhos) que essas feridas da vida podem servir como pontes para que outras partes de si sejam descobertas. Ela não precisa perder nenhuma parte de si mesma por conta das cicatrizes, apenas reformulá-las (o que é representado pelos galhos). Esses galhos (transformações), podem, ainda, atrair o que nunca seria possível se a dor não tivesse acontecido (a borboleta, por exemplo, está ali mostrando algo que foi atraído pelo galho). Todos somos como árvores: estamos morrendo o tempo inteiro para renascermos mais belos(as) e fortes. É mais uma ilustração que lembra daquela frase do rio e do mar (acima). Fica aqui um trecho do meu livro Entre Chaves:

"Quem é teu remédio e tua doença?
Quem é tua fé e tua descrença?

Quem é tua asa e teu cadeado?
Quem é teu fim e teu inacabado?
Quem é tua resposta e tua indagação?
Quem é tua verdade e tua ilusão?
Quem tu tanto matas e continua de pés?
Seja quem for, na balança: tu és."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

2. Imagem 2 (veja também essa) | Significado da ilustração (na minha visão): Tentar fugir do problema sempre vai piorá-lo. O guarda-chuva representa a tentativa de proteção, de fuga do que está incomodando. As nuvens representam o problema em si, cada vez ficando maior. Se não falarmos sobre o que dói, a dor sempre vai apenas crescer. Ninguém/nada pode resolvê-la, a não ser o diálogo.

"A sabedoria não está em saber o que se quer, mas em saber o que não deve mais aceitar. O caminho correto não está no para onde ir, mas no onde não se deve mais voltar. É preciso o uso constante do ‘não’ em tudo o que durad’ouro. É preciso entender que a maldição está escondida em qualquer tesouro."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

3. Imagem 3Todos temos um lado que transborda, que quer se jogar em algo sem pensar nas consequências, que não se preocuparia em navegar em águas tortuosas. Por outro lado, temos também o 'olho aberto', preocupado com o que pode nos ferir ou com como podemos ferir algo se não tomarmos certos cuidados. O segredo é saber não ignorar nenhum dos dois lados, é equilibrar ambos.

4. Imagem 4A chuva representa as dores ou os problemas nesta ilustração. A personagem vai beber essas dores e esses problemas, vai pegá-las para aprender mais. Ou seja, ela vai encarar isso de frente sempre, vai lidar com, vai estar ali tentando resolver. Ela não vai permitir que a dor dure para sempre, sabe seus limites (porque uma hora o copo transborda: e, como digo, terceira chance já não vale), mas ela sabe também que: 

"A dor faz parte de tudo. O que não faz parte é se acomodar com ela." (Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

5. Imagem 5Significado da ilustração (na minha visão): Sempre que alcançarmos algo ou que tivermos perto de alcançar, vamos perder alguma outra coisa, vamos ter que saber abdicar (o sapato perdido representa o que perderemos, enquanto a personagem está cada vez mais perto do céu: ou seja, de realizar um sonho). Afinal:

"Liberdade é saber ao que se prende."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

6. Imagem 6Significado da ilustração (na minha visão):  Às vezes, o que está parecendo ser pequeno, já é grande. Ninguém sabe direito o trabalho por trás de algo, a não ser quem o fez. Se a raiz é grande, se o trabalho é bem feito, se a história por trás é maior do que o que parece, vale a pena esperar florescer mais.

7. Imagem 7Significado da ilustração (na minha visão): A cidade, nesta ilustração, representa o mundo de oportunidades que existem por aí. O casal, porém, está na grama (que representa as oportunidades já alcançadas na vida, que representa a raiz que já está feita). É sobre saber olhar para as oportunidades futuras sem perder a noção do porquê começou e da própria essência.

8. Imagem 8 (veja ela completa!) | Estamos o tempo inteiro deixando algo para trás, inclusive tempo e portas que poderiam ter sido abertas. Estamos o tempo inteiro deixando algo nas vidas de outras pessoas. Esta ilustração é uma das que foi indicadas na minha lista de ilustradores baianos para acompanhar pelo Instagram.

9. Imagem 9 | A chuva pode representar problemas e dores, mas no fim, ela forma reflexos para novos caminhos na calçada. Esses reflexos formam uma das minhas metáforas visuais favoritas. Já brinquei um pouco com essa noção na poesia Maiores na Infância, que tem um vídeo especial aqui.

DECORAÇÃO

✘ PARTE 1 DE-CORAÇÃO

• Veja todas as imagens separadamente aqui.

1. Chegamos na parte de de-coração, que muito fala sobre nossas personalidades e sonhos. Para começar, estou trabalhando muito em estilo home office, e isso tem me feito perceber cada vez mais o quanto podemos precisar de pouco para alcançar o muito. Sempre dá para começar com o que já temos.

No meu quarto tenho meu espaço de trabalho, mas ele era feito antigamente para meu estudo e quando trabalho ali acabo não parando direito o dia inteiro. Então, tenho produzido também em mesas pela casa, na cama, no chão... onde der. Mas como sonho em ter uma casa pequena, porém bem decorada e aproveitando o espaço com essa ideia de que o pouco é muito, quero ter um cantinho fixo como um mini escritório: desses em que podemos fechar a mesa e viram basicamente um quadrinho na parede.

Já indicamos lá no Não Óbvio (outro site criado por mim, no qual produzo de segundas a sexta) algumas ideias de móveis multifucionais para espaços pequenos assim.

2. Tem uma frase minha em que afirmo: "É na rachadura que mora a luz e o segredo". Amo lembrar desse detalhe e respeitar certas quebras que uma casa pode ter, deixando que ela conta sua história. É óbvio que um cano furado, uma mesa que pode cair e machucar alguém... vamos consertar; mas detalhes que podem fazer poesias pelas paredes e que não causam riscos ruins, formam apenas mais belezas. Por vezes, porém, podemos já criar essas poesias sem esperar que um buraco real surja. Amo, portanto, esse estilo de já deixar a parede 'meio quebrada', mostrando outros lados dela e fazendo mais poesias.

3. Dá para reaproveitar qualquer balde, qualquer galão, basicamente qualquer coisa... a vida é sobre reciclar. Vivemos para solucionar, solucionamos para viver.

4.
Quero demais ter uma casa com poucas paredes. Assim, o simbolismo sobre mais possibilidades vai estar ali. Para fazer divisões, portanto, diversas formas podem ser utilizadas. Adoro pensar em algumas que são móveis, mas adorei a dessa imagem, já que a ideia ainda serve como mini estantes para outros objetos: mais (re)aproveitamento.

5. Você também já se encantou com o trabalho da marca @euliricas? Ela disponibiliza colares, brincos e diversos objetos (muitos que podem servir para casas) que fazem poesias. Trechos poéticos e diversos sentidos reflexivos se misturam nas propostas. Uma das coisas que acho mais legais são essas frases que podem ser colocadas fixamente nas paredes dos cômodos de uma residência. Sonho em colocar frases pelo chão e por todos os cantos da minha, assim como ilustrações metafóricas. É mais uma forma de autoconhecimento e reconhecimento sobre si.

6. Quem disse que só espelho quadrado ou retangular é que pode ser grandão na sala? Adorei a fuga do óbvio com esse espelho enorme e circular, que lembra de diversos ciclos da vida enquanto reflete (sobre) você.

7. Varandas formam metáforas belíssimas sobre lembrar do fora enquanto está dentro de algo e sobre lembrar do algo ao qual se dedica enquanto olha para possibilidades que estão 'fora'. Elas são cantos para refletir e sentir mais do mundo sem precisar sair do seu. Por isso, quero me debruçar na minha própria e ter um sofá desses seria um super sonho.

8. Quando falo de aproveitar espaços pequenos com móveis multifuncionais, lembro logo também de organizadores. Sou apaixonada por poder organizar tudo em um cantinho da parede ou atrás de uma porta, sem a necessidade de uma grande mesa ocupando espaço. É como lembrar que tudo tem alguma solução nas entrelinhas. Inclusive, para quem está caçando objetos pequenos para misturar com as organizações, já tivemos no Não Óbvio uma lista de lojas de decoração baianas com itens pequenos.

9. Quem disse que não dá pra ter um balanço dentro de um apartamento? Quebrar padrões é uma forma de descobrir quais são os seus próprios limites para seguir. De quebra, esse balanço da foto ainda ousou com a criatividade de ser maior para os lados, cabendo livros, luminárias e outros objetos, como se fossem pequenas mesas nas laterais.


✘ PARTE 2 DE-CORAÇÃO

• Veja todas as imagens separadamente aqui.

1. Quem disse que uma mesa enorme de trabalho não pode existir sem ocupar muito espaço em uma casa? E se ela ficar, por exemplo, na ponta da cama (que já ocupa espaço por si só)? São ideias assim que nos lembram de que:

"Nada mais fundo do que a superfície. Nada mais torto do que só planície."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

2. Cores e formatos podem dar um toque diferente a qualquer canto. É mais uma inspiração pra lista do ter pouco e poder fazer muita diferença (sim!). Mesmo com poucos quadros na parede ou sem nada nela, apenas pintar partes com cores diferentes ou formas não iguais já muda tudo. Olha o ar diferente que deu!

3. Vocês já sabem que sou fissurada pelas possibilidades poéticas de janelas enormes, não é? Imagina ler em cantinho desses?

4. Essa fotoca é de @kefera e quando bati o olho quase morri de amores. Quem disse, afinal, que só uma frase pequena na parede basta? Podemos colocar um texto inteiro sim! Amei a ideia de frases diversas pelas portas. Como escritora, viveria no meu mundo dos sonhos.

5. Lembra do que eu falei na segunda imagem do compilado acima? Esta imagem me lembra das diversas poesias e belezas em deixar o espelho velho como está ou a porta com a tintura saindo também como está se tornando.

6. E que tal ter mais de um andar no seu apartamento, enquanto se aproveita bem o espaço? Mais uma ideia de móvel multifuncional. Queria meu escritório ali em cima.

7. Gavetas quebradas virando mesas e formas de decorar a sala. Dá pra não jogar fora. Tudo tem outros lados e outras utilidades.

8. E esse escritório basicamente móvel que pode ficar em qualquer canto da casa enquanto não ocupa tanto espaço e 'te tira do ambiente' para o seu trabalho? Seria ideal pra minha ideia de ter poucas portas. 

9. Meu sonho de consumo atual é 'um carrinho' desses para colocar em qualquer canto. Assisto muitas séries no notebook e sou míope, então não seria apenas para trabalho, mas também para mergulhar em mais tramas.

POÉTICAS
Amo encontrar e fazer fotos poéticas, que podem emitir tantas mensagens profundas como algumas ilustrações conseguem. Lá no Instagram, inclusive, posto algumas minhas (e vem sempre mais por aí). Na sexta e na sétima fotos acima, por exemplo, lá estou. Mas sou fissurada por caçar outras, de pessoas que conseguiram também contar poesias em ideias para cliques. Lá no Pinterest tenho uma pasta com diversas dessas fotos e muitas outras.

Cada um dos cliques acima traz uma mensagem poética forte, assim como as ilustrações aqui já propostas. Esse compilado geralmente não analiso com foto por foto, mas dá para perceber que amo metáforas com flores e brincadeiras com sombras e luzes. Elas dizem muito.

VIAGENS

• Veja todas as imagens separadamente aqui.

Na minha coluna do jornal Correio (que sai em todas as quartas-feiras), faço diversas listas com dicas turísticas, assim como temos uma categoria especial para o tema no Não Óbvio. Todos esses cliques são de lugares incríveis que coloquei na pasta do Pinterest, mas muitos são de cantos que foram indicados no Não Óbvio ou na coluna.

Um dos pontos mais bacanas é que passei a indicar bastante coisa para fazer por Salvador ou pela Bahia (que é minha casa principal), assim como por São Paulo (que muito visito). Podemos viajar na nossa própria cidade o tempo inteiro, assim como dentro de casa. Viajar é sobre descobrir o novo e o novo está em todos os cantos.

Temos dicas de cafeterias, de praias, de lugares do Brasil que parecem vilas encantadas, de grandes parques brasileiros e por aí vai: valorizando o nosso país. Ainda dá para encontrar indicações para curtir fora do Brasil (principalmente no Não Óbvio).

O que mais curto é observar detalhes como flores em janelas e sutilezas assim, que fazem poesias pelas ruas do mundo.

ACONCHEGO

Já falei mais acima sobre varandas e as diversas poesias que trazem, mas são variados os detalhes simples que podem trazer aconchego. Inclusive, o que nos traz essa sensação é sempre algo que diz muito sobre o nosso interior.

Sebos de livros sempre fazem com que me sinta abraçada. O Porto dos Livros, inclusive, é meu favorito de Salvador. Escrever ou ler pelas ruas em cantos especiais, como no Terraço do Glauber Rocha (aqui na capital baiana), também é outra forma para que meu coração sinta esse quentinho.

Dias chuvosos com séries, janelas espaçosas que mostram o mundo ao redor e um chocolate quente na hora de trabalhar são outras maneiras de abraçar a mim durante o dia a dia. Mas, para termos um detalhe extra super especial junto com esse compilado, vou deixar aqui uma lista com alguns dos meus filmes favoritos. Veja 10 filmes não óbvios para deixar seu coração quentinho na lista que preparei no Não Óbvio.

ESTILO

1. Macacões tem sido uma forma de liberdade para mim. Amo como eles são confortáveis (em geral): e moda pra mim é sobre conforto acima de tudo. Esse primeiro look resumiu bem meu tipo de gosto para o hoje.

2. Minha gente, tirei o cabelo pra lavar. Estou amando a praticidade de um cabelo mais curtinho. Confesso no início fiquei bugada. Queria fazer coque quando o calor chegava, mas não conseguia. Certos penteados já não funcionavam. Mas foi aí que lembrei: se tiramos um móvel da sala, pode ficar um espaço vazio ou um espaço para oportunidade, depende de como enxergamos. Por isso, fui começar a testar novas formas de lidar com meu cabelitcho novo. Comecei a usar muitos detalhes pequenos, assim como grampinhos. Tenho adorado descobrir mais de mim nessa nova fase e testar possibilidades.

3. Adoro colocar uma única peça de roupa e poder estar pronta.Praticidade e conforto deveriam ser noções básicas para gerar os maiores elogios na 'moda'. Vestidos soltinhos conseguem fazer isso com maestria e ainda deixar aquele ar refrescante. É outro detalhe que tenho usado muito. Inclusive, ainda acho que roupas sem passar, pijamas e edredons deveriam ser normalizados pra quem quer sair por aí em qualquer canto.

4. Tenho amado tons pastéis. Essa foto foi de lá do meu Instagram e percebo cada vez mais o quanto me encontro com cores assim. Adoro como elas falam sobre o que é belo, mas também calmo: sobre o quanto o calmo é também lindo e fervoroso. Lembro de um trecho de um poema meu:

"Ela não tem mais paciência para o que tinha antes
Mas ainda tem para o que é honesto e veloz.

Ela tira cascões de feridas sozinha 
Porque se for pra ser vermelho, que seja vermelho a sós. 
Ela hoje prefere cores pastéis 
Dessas que aquecem sem calor e não vêm para agoniar. 
Ela quer o que continua bonito na luz forte 
Ela ouve a intuição porque criança: deixa estar."
(Vanessa Brunt | @vanessabrunt)

5. Já falei por aqui que não uso mais salto. É algo muito raro. Não me sinto confortável e, novamente: conforto é regra pra mim. Então, quando quero ficar mais altinha, opto, principalmente, por esse estilo de salto plataforma. Tudo o que gera boas sensações é bonito na minha visão.

6. Tenho adorado colocar calças de cintura alta pouco abaixo do busto. Sinto que estou basicamente com um macacão e que nada está ali apertando a minha barriga. Conforto, conforto, conforto!

7. Vivo grudando coisas no rosto e sinto que elas sempre fazem alguma boa metáfora sobre a vida. Lembram do trailer do livro Depois Daquilo? Fiz muito isso nele:


8. Já contei da minha saga pra furar as orelhas? Tenho um furinho normal em cada uma e nunca consegui ter mais que isso. Já cheguei a fazer mais três furos nas duas orelhas e só fez inflamar. Acho que meu corpo só quer o que é o mais natural possível e não aceita outras coisas. Pois então: amo a ideia de mais furos e quando encontro brincos que pegam mais partes assim da orelha posso aproveitar um pouco do que meu corpo não permite muito bem.

9. Sombras coloridas são formas incríveis de ter mais liberdade de expressão. Brincar com as cores e seus significados é algo lindo. Tenho adorado experimentar e amei isso ter 'virado onda'. Afinal, a minha crença é que tendência não nasce pra ser seguida, mas sim pra que abra portas para que experimentemos e possamos descobrir mais dos nossos gostos.

GIFS

Para finalizarmos, se ilustrações poéticas podem nos dizer tanto, se elas estiverem em movimento podem falar ainda mais conosco. Na minha pasta de artes desenhas no Pinterest, inclusive, os gifs também entram. E, para mergulharmos ainda mais nos sentimentos mais borbulhantes, coloquei abaixo alguns dos gifs que ganharam meu coração. Um deles, inclusive, já tinha aparecido no final do último post de inspirações em imagens. Ser leve é levar. E-leve-se:


Qual dos compilados mais mexeu com o seu emocional? Curtiu muito algum dos links indicados? Vamos papear!

❱ Acompanhe mais pelo Instagram (@vanessabrunt)

Os próximos dois livros (dos quais falei pelo post) vão ser lançados no início de 2020 e estou super ansiosa para nos conectarmos ainda mais pelas páginas. E, falando nisso, já aproveitou para adquirir o seu livro Depois Daquilo (de frases, textos e pequenos poemas) com descontão pelo Direct do Instagram?

Estou amando estar cada vez mais de volta por aqui. Até a próxima sexta! 

LEIA TAMBÉM:

8 COMENTÁRIOS

  1. Que lindo post. Belas imagens e textos super reflexivos. Gostamos muito das suas inspirações.

    Beijos


    onlyinspirations.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oiê,
    Achei linda as imagens que você escolheu e as reflexões que você extraiu delas. Achei o posto super criativo!
    Boa semana!

    http://diarioelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Uau, quantas ilustrações lindas! Inclusive as com animações em vídeo!
    Amei a 3 e a 6 da primeira leva de ilustrações! São a minha cara....livros e cafés =)

    Beijos!
    Gábi
    www.gabrielaer.com.br

    ResponderExcluir
  4. UAU, impossível não sair inspiradíssima aqui do Sem Quases Vanessa. Que post mais maravilhoso!!! Gostei especialmente das ilustrações ~ tão poéticas e lindas. <3

    ResponderExcluir
  5. Post maravilhoso, adorei os gifs e também amo macacão e os acho muito confortáveis.
    bjs
    www.lagrimasdediamante.com.br

    ResponderExcluir
  6. adorei as ilustras Vanessa! é sempre um sopro tirar uns minutinhos para te ler <3

    ResponderExcluir
  7. Oi Vanessa, tudo bem?
    Sua postagem me fez lembrar um pouco de um habito recente meu de imprimir imagens e colar no meu caderninho de pensamentos e escrever um pouco daquilo que sinto olhando para as imagens. Elas realmente nos inspiram de alguma forma, ou refletem o que sentimos.
    Agostei muito dos pedacinhos de seu novo livro que foram colocados, e esse tipo de postagem é tão gostosa de se ler, que mais parece a leitura de um poema ou pensamentos.
    Abraços,
    Ava

    ResponderExcluir

Obrigada por chegar até aqui para deixar a sua opinião. É fundamental para mim. O que dá sentido com ratificação para cada reflexão entre análises, dicas, informações e sentimentos aqui escritos são essas nossas trocas evolutivas de sensações e pitacos.

Não esqueça de acompanhar frases e outras indicações também pelo Instagram e de clicar em "notifique-me" abaixo do seu comentário para receber por e-mail a resposta dada.

Posts Recentes Mais Posts

MAIS DICAS: @VANESSABRUNT

Direitos Autorais

Todos os escritos aqui postados são de autoria da escritora, poetisa, jornalista e blogueira Vanessa Brunt. As crônicas, frases, poesias, análises e os demais diversos escritos, totais ou em fragmentos, podem ser compartilhados em quaisquer locais e sites (quando não para fins lucrativos: criação de produtos para vendas, entre outros), contanto que haja o devido direcionamento dos direitos autorais. Ademais, as imagens utilizadas no blog para as postagens não são, em sua maioria, feitas pela autora. Portanto, para qualquer problema envolvendo os créditos das fotos, basta entrar em contato e o caso será resolvido prontamente.